Parnaíba berço da independência do PI

O brado libertador foi dado em Parnaíba na manhã do dia 19 de outubro de 1822

Parna?ba ? a cidade ber?o da independ?ncia do Brasil em solo piauiense. Por este motivo ? que todos os anos, em 19 de outubro, torna-se o centro das aten?es de todo o Estado. A not?cia da independ?ncia do Brasil em 7 de setembro de 1822, foi recebida em Parna?ba com muita euforia por um grupo liderado por Simpl?cio Dias da Silva, que vinha a ser chefe militar e rico fazendeira da ent?o Vila de S?o Jo?o da Parna?ba, sendo anunciada em pra?a p?blica mais de quarenta dias depois.

Seus outros companheiros eram, entre outros, os n?o menos entusiasmados Jo?o C?ndido de Deus e Silva, presidente da C?mara Municipal; o intelectual, poeta, inventor Leonardo de Carvalho Castelo Branco, considerado o dimano da revolu??o; o escriv?o ?ngelo da Costa Rosal; e o tenente Joaquim Tim?teo de Brito.

O brado libertador foi dado em Parna?ba na manh? do dia 19 de outubro de 1822, na Pra?a da Gra?a, em frente ao pr?dio da C?mara Municipal, pelos adesistas da causa da Independ?ncia. No local foi erigido depois o Monumento da Independ?ncia em forma de coluna com alguns detalhes carregados de simbologia.

? no monumento e na Igreja Matriz de Nossa Senhora M?e da Divina Gra?a, que todos os anos o Governo do Estado rende suas homenagens aos entusiastas e her?is da Independ?ncia do Piau?, como ficou chamado o

ato c?vico. O templo foi constru?do, tamb?m, na Pra?a da Gra?a por Domingos Dias da Silva, pai de Simpl?cio Dias e Raimundo Dias.

Dentro da suntuosa constru??o de estilo cl?ssico foram feitos jazigos para coloca??o dos corpos dos membros da fam?lia Dias da Silva. ? em frente ? Capela do Sant?ssimo que podem ser vistos, por exemplo, os epit?fios que identificam os t?mulos do patriarca Domingos Dias da Silva e do filho dele, Simpl?cio Dias.

Fonte: F. Carvalho, Especial Dia do Piauí