Parque eólico terá 3 mil aerogeradores e 9 mil empregos no Piauí

Outra área que recebe investimentos é a de Call Center

O Piauí está recebendo investimentos em diversas áreas, com destaque para os atrativos da mineração, agronegócio e geração de energia renovável. Na área de energia eólica o Estado recebe a instalação de indústrias para produção de turbinas, aerogeradores, pás e torres, além de dois centros de manutenção e operação de aerogeradores. Esses centros visam dar assistência aos mais de três mil aerogeradores que serão instalados no Piauí até 2018, só na região da Serra do Araripe.

Para a qualificação dos profissionais, será construída uma escola técnica focada na especialização em energias renováveis, como a eólica, solar e de biomassa. “Para cada torre instalada, são gerados cerca de três empregos, ou seja, será uma média de nove mil vagas de empregos disponíveis. Por conta disso, o Governo do Estado irá trabalhar na formação técnica de mão de obra”, explica a assessora de Investimentos do Governo do Piauí, Lucile Moura.

Outra área que recebe investimentos no Estado é o setor de Call Center. São três iniciativas que já foram instaladas em Teresina e há uma prospecção em Picos, segundo Lucile Moura. “O futuro funcionamento do aeroporto de Picos é um atrativo que facilita a importação de nanotecnologia, vale ressaltar que esse setor irá gerar 4 mil empregos de imediato”, completa a assessora, destacando ainda os pequenos e micro-empreendedores, que também fazem investimentos no Piauí.

Investimentos voltados para exploração do ferro, níquel, energia eólica e solar, traçam o perfil dos grandes e médios empresários que estão aplicando capital nacional e estrangeiro no Piauí. Além desses empreendimentos, o agronegócio também se destaca no cultivo do tomate e da cana-de-açúcar, principalmente na região próxima ao município de Guadalupe, devido ao sistema de irrigação.

Fonte: Ananias Ribeiro