Parque Zoobotânico é pouco visitado durante o feriadão da Semana Santa em THE

Parque Zoobotânico é pouco visitado durante o feriadão da Semana Santa em THE

O parque se tornou um dos únicos pontos abertos e preparados para receber os visitantes durante a Páscoa, mas teve pouco movimento

Quem passou o feriado da Semana Santa em Teresina teve o Parque Zoobotânico como uma das opções de lazer da cidade. O parque esteve aberto normalmente aos visitantes, de 8h da manhã às 18h. No sábado (30) e domingo (31), o local recebeu um público considerável.

De acordo com o coordenador do Parque, José Renato, o movimento foi razoável, tanto porque muitas pessoas estão viajando, quanto pelas últimas chuvas que aconteceram na capital. ?Na sexta-feira o movimento não foi intenso.

Acredito que a chuva atrapalhou os planos dos teresinenses de visitar os pontos de lazer da cidade?, acrescenta.

Já no sábado, 30, a movimentação no Parque já era grande logo cedo. Como o sol resolveu aparecer, muitas famílias aproveitaram para curtir o ambiente ameno e ver as espécies à mostra. ?Hoje e amanhã devemos ter um maior número de famílias nos visitando. Como em Teresina não há muitas opções de lazer, o parque é um local onde as pessoas costumam vir sempre?, acrescenta o coordenador.

O casal Priscila Maria e Eduardo Faustino foi um dos que aproveitaram a folga para levar os filhos ao Parque. ?Estamos aproveitando esses dias para descansar, já que não deu para viajar. Como nesses dias vem chovendo muito, não tivemos como ter outras opções de lazer?, coloca o pai dos pequenos Teodoro Lima Sá e Aldebasto Lima Sá.

Chegado recentemente ao Parque, um filhote de suçuarana, conhecida também como onça vermelha ou parda, é uma das novas atrações do Zoobotânico. Ela é uma espécie em extinção e existe desde o Canadá até à Terra do Fogo. Sua gestação dura 90 dias e é o segundo maior predador das Américas, perdendo apenas para a onça pintada.

A visitação no Zoobotânico pode ser feita de terça-feira a domingo, das 8h às 18h. O Zoológico possui mais de 200 animais. Durante a visita é recomendável que as pessoas não alimentem os animais. As espécies possuem uma alimentação balanceada, preparada especialmente pela equipe de nutricionistas do parque.

Fonte: Simone Rodrigues e Aline Damasceno