Passageiros se irritam com pane e ateiam fogo a trem no Rio

A concessionária afirma também que o fogo foi iniciado, por volta das 7h40

Um princípio de incêndio fez um trem parar na estação de Mesquita, na região metropolitana do Rio de Janeiro. Segundo a SuperVia, o ramal de Japeri, onde estava a locomotiva, estava interrompido às 11h30, mas os demais funcionavam normalmente. Nesse horário, policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar (PM) ocupavam a linha férrea da estação tentar retirar as pessoas que protestavam nos trilhos. Centenas de usuários aguardavam a volta da circulação das composições nas plataformas da estação.

A concessionária afirma também que o fogo foi iniciado, por volta das 7h40, por um grupo de usuários. Por volta das 5h desta quarta-feira, uma pane em um trem no mesmo ramal causou transtornos e fez os passageiros andarem pelos trilhos. Com a pane, alguns passageiros ficaram irritados e iniciaram um tumulto ao longo do caminho para a Central.

Em Nilópolis, um trem parado na estação foi quebrado e os passageiros ocuparam os trilhos do trem para protestar - muitos não tinham dinheiro para pagar outra passagem e assim seguir para o trabalho. Um estudante de 17 anos também foi detido por desacatar policiais.

Revoltados com a SuperVia, que se negava a ressarcir o valor da passagem - papéis foram distribuídos para que os passageiros recebessem o dinheiro em até dois dias -, uma multidão se formou para tentar quebrar a estação. Guarnições do 20º Batalhão da PM (Edson Passos) foram chamados para conter as pessoas.

Os militares lançaram bombas de efeito moral e dispararam para o alto, na tentativa de dispersar a multidão. Uma ambulância do Corpo de Bombeiros foi deslocada para atender possíveis feridos no confronto.

De acordo com informações divulgadas pelo Hospital Municipal Juscelino Kubitschek, em Nilópolis, nove pessoas feridas na estação de trem deram entrada na emergência da instalação. A SuperVia também registrou tumultos na estação do Engenho de Dentro e Deodoro, onde usuários também protestaram contra a falta de transporte.

As bilheterias das estações de Nilópolis, Nova Iguaçu e Comendador Soares foram fechadas. O tráfego no ramal Japeri-Central permanecia interrompido às 11h30. A concessionária afirma que não há previsão para restabelecer o serviço. O tráfego só será normalizado quando a situação estiver controlada.

Fonte: Terra, www.terra.com.br