Passagem de ônibus será R$ 1,90 até novembro em Teresina

Há um mês, Elmano Férrer assinou decreto que suspendeu reajuste da tarifa dos transportes coletivos.

O decreto que fixa em R$ 1,90 o preço da tarifa de ônibus na capital será prorrogado por mais 30 dias pela Prefeitura de Teresina. Como a auditoria realizada pela comissão na planilha de custos do sistema não terminará no prazo previsto, a PMT decidiu prorrogar o prazo, que se encerraria no dia 2 de outubro e será prorrogado até o dia 2 de novembro. Já foi ouvido pela comissão um técnico do Rio Grande do Sul e ainda estarão no Piauí técnicos da Paraíba, que apontarão os êxitos nos sistemas de outros Estados.

Há um mês, o prefeito Elmano Férrer assinou o decreto que suspendeu o reajuste da tarifa dos transportes coletivos urbanos da capital. Com a medida, o valor a ser cobrado passou para R$ 1,90, a inteira, e R$ 0,95, a meia-passagem. O Decreto nº 11.454 de 26 de agosto deste ano determinou a suspensão da nova tarifa, que vai vigorar por um prazo de 30 dias, podendo ser prorrogado por mais 30 dias, até que sejam finalizados os serviços de auditoria na planilha apresentada pelo Setut e que gerou o aumento para R$ 2,10.

O procurador Henrique José de Carvalho Nunes Filho preside a comissão e o Tribunal de Contas do Estado do Piauí fiscaliza os trabalhos da comissão através dos auditores fiscais Hamifrancy Brito Meneses, Teresa Cristina de Jesus Guimarães Moura e Irlane de Castro Leite.

A comissão especial de auditoria no sistema de transportes coletivos de Teresina é constituída, entre outros membros, pelo procurador Henrique José de Carvalho Nunes Filho, representante da Procuradoria Geral do Município; Raimundo Alves de Lima, auditor da Secretaria Municipal de Finanças; Cassandra Sousa Silveira, auditora da Secretaria Municipal de Finanças; José Lopes Neto, representante da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans).

Outros integrantes que compõem a lista são Inácio Henrique de Carvalho, representante da Secretaria Municipal de Governo; Marcelino Lopes Neto, do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut); e vereador Édson Moura Sampaio Melo, representante do Conselho Municipal de Transportes Coletivos.

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte