Patati e Patatá falsos são presos após denúncia de plágio

Para não frustrar as crianças, os policiais esperaram para deter os artistas só depois do show.

Tinha tudo para ser um show inesquecível para a criançada na cidade de Nossa Senhora das Dores, em Sergipe. Mas o espetáculo da dupla Patati e Patatá vai ficar mesmo gravada na memória da dupla de palhaços. Uma denúncia de plágio levou a polícia a prender os artistas, na verdade dois moradores do município alagoano de Arapiraca, sob a acusação de plágio e de usar indevidamente a marca da dupla conhecida em todo Brasil.

A prisão ocorreu logo depois de uma apresentação na noite do último domingo. Para não frustrar as crianças, os policiais esperaram para deter os artistas só depois do show.

A denúncia foi feita por uma representante do escritório de advocacia e que assessora a dupla original, que procurou a delegacia de Propriá logo que o show começou. Ela já vinha monitorando a ação da dupla falsa e esperou apenas mais uma apresentação para dar o flagrante.

Conduzidos para a Delegacia de Propriá para dar explicações, os palhaços foram identificados como sendo Josival Gomes de Oliveira, o "Jô Gomes", de 49 anos, e Paulo André Santos Tenório, de 19 anos, que afirmaram ser naturais de Arapiraca.

A dupla alegou que não tinha como objetivo usar a marca dos palhaços famosos para ter lucro, mas apenas realizavam ações beneficentes em hospitais e demais instituições. A versão foi contestada pela assessora de Patati e Patatá, ressaltando que o show em Propriá era feito em um ginásio onde foi cobrado ingresso.

Após a confecção do Boletim de Ocorrência Policial, o delegado de Propriá liberou os artistas, que retornaram para a cidade de Arapiraca. O caso será investigado pela Polícia Civil sergipana, que vai verificar o uso indevido da marca Patati e Patatá por parte de Josival e Paulo.



Fonte: Tudo na hora