Incêndio destrói Mercado Público de Porto Alegre; peritos investigam causa

Segundo informações da rádio Gaúcha, eles coletam fotos e materiais para análise posterior.

Peritos e representantes da Polícia Civil iniciaram, na manhã deste domingo, a avaliação das causas e dos estragos do incêndio que atingiu o Mercado Público de Porto Alegre na noite de sábado. Segundo informações da rádio Gaúcha, eles coletam fotos e materiais para análise posterior.

Dados preliminares apontam que 30% do edifício tenha sido destruído, com problemas concentrados nas fachadas para as avenidas Borges e Siqueira Campos, onde teria iniciado o fogo. A chuva que caiu durante a madrugada evitou novos focos de chamas, mas agora pode prejudicar a realização da perícia.

​Também na manhã domingo o prefeito de Porto Alegre, José Fortunati (PDT), e autoridades estaduais e municipais estão reunidos com permissionários do mercado para dar as primeiras indicações sobre as condições do plano de prevenção contra incêndios e expectativas de recuperação. Trabalham cerca de mil pessoas nas 110 lojas do prédio histórico. O encontro é ao lado do Mercado Público, no prédio da Secretaria Municipal da Fazenda. Independente do que for definido, na segunda-feira Fortunati vai a Brasília, em viagem que já estava marcada, e aproveitará para tentar a inclusão do Mercado no PAC Cidades Históricas, que libera recursos para restauração de patrimônios culturais locais.

As ruas do entorno do cartão postal da capital gaúcha estão com bloqueios parciais, mas não bloqueadas. Há uma área isolada na região da avenida Siqueira Campos e do terminal de ônibus Parobé.







Fonte: Terra