Pesquisa traça panorama dos serviços prestados às lésbicas

O estudo foi desenvolvido nas cinco regiões do Brasil, nas cidades de Teresina, Brasília, São Paulo, Porto Alegre e Manaus

Percebendo algumas lacunas na produção científica no que se refere a qualidade dos serviços médicos prestados à mulheres lésbicas e bissexuais, a pesquisadora Andréa Cronemberger Rufino, que também é professora do curso de Medicina da Universidade Estadual do Piauí - UESPI, realizou uma pesquisa intitulada: ?Saúde sexual e reprodutiva de mulheres que fazem sexo com mulheres?.

O estudo foi desenvolvido nas cinco regiões do Brasil, nas cidades de Teresina, Brasília, São Paulo, Porto Alegre e Manaus. De acordo com Andréa, 580 mulheres responderam a um questionário sobre prevenção de DST e Aids e ainda sobre a qualidade dos serviços ginecológicos prestados a elas.

Ela coloca que várias pesquisas nacionais e internacionais falam a respeito de preconceito e discriminação nos serviços ginecológicos prestados a mulheres lésbicas e bissexuais. ?A minha pesquisa vai traçar um panorama dos serviços ginecológicos prestados as mulheres lésbicas e bissexuais do Brasil, na percepção delas?, comenta a pesquisadora ao ressaltar que a pesquisa tem importância grande para comunidade acadêmica, levando em conta vários motivos.

ACOMPANHE A REPORTAGEM COMPLETA NA EDIÇÃO DE SÁBADO (03/05) NO SEU JORNAL MEIO NORTE

Fonte: Aline Damasceno