Pfizer vence batalha judicial e evita criação de Viagra genérico

Pfizer vence batalha judicial e evita criação de Viagra genérico

O desdobramento do caso veio como uma surpresa para analistas

A companhia farmacêutica Pfizer informou nesta segunda-feira que venceu uma disputa judicial sobre quebra de patente contra a unidade americana da israelense Teva, evitando que a rival lance uma versão genérica do seu remédio para disfunção erétil Viagra até 2019. Um juiz federal decidiu na sexta-feira que a patente sob disputa era válida e aplicável. A Teva pode recorrer da decisão judicial, que afeta cerca de US$ 1 bilhão em vendas anuais do Viagra.

O desdobramento do caso veio como uma surpresa para analistas, cuja maioria experava que o Viagra perderia exclusividade de mercado em 2012. As ações da Pfizer subiam 1,7% na tarde desta segunda-feira.

A decisão judicial acontece após a Pfizer ter perdido, neste ano, a exclusividade de mercado para seu produto mais vendido, o redutor de colesterol Lipitor, que em 2010 teve vendas de quase US$ 11 bilhões. "Acho que esta é uma vitória importante para a Pfizer", disse Damien Conover, analista da Morningstar. "Se você pode manter vendas de US$ 1 bilhão em um produto de alta margem, isso certamente ajudará a balancear o desafio de patentes que a Pfizer está enfrentando", completou.

Uma porta-voz da Teva recusou comentar sobre o assunto.

Fonte: Terra, www.terra.com.br