PI: 3.514 casos de AIDS em 3 anos; homens héteros são maioria

De janeiro a julho deste ano já foram registrados 228 novos casos e, em 2011, 95 pessoas morreram no Piauí em consequência da AIDS

A sensação de quem descobre ser portador do vírus HIV é a de que é impossível continuar vivendo por muito tempo.

Aliado à sentença de morte premeditada, o preconceito torna tudo mais difícil, bem como o julgamento de que essa pessoa tem vida sexual promíscua. O boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde mostra que o número de infectados pelo HIV é crescente. Por isso, mais grave do que o vírus são os tabus que se criaram em relação à Aids.

No Piauí, de 2000 a julho de 2012, foram notificados 3.514 portadores do HIV. Somente no primeiro semestre desse ano, são 228 novos casos. Em 2011, 95 pessoas morreram em consequência da Aids em todo o Estado. Embora os números pareçam assustadores, esse é menor número de óbitos em todo o Nordeste.

O Piauí ficou em terceiro no ranking de menor taxa de incidência. São 11 casos para cada 100 mil habitantes. Já Teresina aparece em 21º lugar no ranking entre as capitais. De 2000 a 2011, a capital notificou pouco mais de 24 casos para cada 100 mil habitantes.

No ranking dos Estados com maior número de gestantes infectadas com HIV, o Piauí ocupa o 10º lugar. Somente no primeiro semestre de 2012, 22 mulheres foram diagnosticadas com o vírus durante o pré-natal. Durante todo o ano de 2011, o número foi de 47 grávidas. A maioria dessas mulheres não concluíram o ensino médio, são da cor parda e têm entre 25 e 29 anos.

No ranking da taxa de incidência de casos de AIDS em menores de 5 anos de idade o Piauí ocupa o 17º lugar. A cada 100 mil habitantes, 3,2 crianças eram portadoras do HIV em 2011. Este ano, já foram notificadas três crianças com o vírus.

Segundo a coordenadora de doenças transmissíveis da Sesapi, Karina Amorim, os números do boletim epidemiológico não devem ser considerados tranquilizantes. Isso porque, o cálculo das taxas de incidência é feito a partir do número de habitantes. ?Como a população do Piauí é menor do que da maioria dos Estados, a impressão é de que temos menos casos. Mas o que percebemos é o aumento no número de pessoas portadoras do HIV?, pondera a coordenadora.

Por isso, a estratégia dos órgãos de saúde pública é incentivar a descoberta dos casos com antecedência. Na capital já foi iniciada a campanha de testagem rápida nesta terça. Hoje, uma equipe da Fundação Municipal de Saúde estará na rodoviária, das 8h às 17h. No domingo à tarde, testes de HIV e hepatite B e C serão realizados no Lagoas do Norte. O resultado sai em até 30 minutos.

Homens héteros são maioria com HIV

O esteriótipo dos portadores de HIV, formado por prostitutas e homossexuais, aos poucos está deixando de fazer sentido. O boletim epidemiológico do Ministério da Saúde revela que o perfil atual é de homens, heterossexuais e adultos.

Somente este ano, o Brasil notificou 1.969 casos portadores de HIV do sexo masculino, na faixa etária entre 30 e 34 anos. Com relação às mulheres, essa também é a idade em que o maior número de casos é descoberto. Até julho de 2012 foram 1.093 novos casos.

Considerando a orientação sexual, a razão é de 1,7 heterossexual portador do HIV para cada homossexual masculino. Em números, foram notificados em 2012, 490 bissexuais, 1567 homossexuais e 2781 herossexuais.

Fonte: Nayara Felizardo