PI é referência para estados em ações de segurança do paciente

A ação é desenvolvida pela Vigilância Sanitária

A experiência bem sucedida na área de Segurança do Paciente no Piauí tem repercutido em outros estados. A participação em eventos com relatos da experiência exitosa e a visita de equipes de Vigilância de outros estados mostram que o trabalho desenvolvido pela Diretoria de Vigilância Sanitária (Divisa) é referência e tem impacto direto nos cuidados de paciente nas unidades hospitalares.

Na última sexta-feira (26), por exemplo, equipe da Divisa esteve em São Luís (MA) para participar do II Seminário Estadual sobre Controle de Infecção, Segurança do Paciente e Qualidade em Serviços de Saúde. No evento, a equipe relatou os trabalhos desenvolvidos na capital e interior do Piauí, por meio dos monitoramentos realizados nos hospitais para a implantação dos Núcleos de Segurança do Paciente (NSP) e outras ações executadas pelo órgão.

Desde 2013, a Vigilância Sanitária do Piauí tem trabalhado na sensibilização de gestores e profissionais de saúde para os cuidados e mobilização de atividades para qualificar os atendimentos na área de segurança do paciente. O esforço das equipes da Divisa tiveram grandes avanços. O número de NSP criados nos hospitais do Piauí por meio de portaria saltou de 2 para 63 após o monitoramento.

Este ano, a ação foi reforçada, com a visita in loco da diretoria nas unidades, a fim de intensificar a implantação do NSP. De acordo com diretora da Divisa, Tatiana Chaves, mais de 700 profissionais já foram treinados pela a Vigilância Sanitária para atuarem na área de Segurança do Paciente e 35 hospitais já implantaram pelo menos um dos protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde.

“Toda equipe da Vigilância Sanitária está muito feliz por esse avanço. Isso mostra o compromisso dos gestores e o esforço dos profissionais para a realização das ações em prol da saúde da população e melhoria da qualidade da assistência”, disse Tatiana Chaves.

O Piauí possui, em média, 2.650 estabelecimentos assistenciais de saúde, nos quais os pacientes são expostos rotineiramente às tecnologias e às intervenções de profissionais de saúde, estando sujeitos à ocorrência de incidentes. “A efetividade das ações de segurança do paciente é imprescindível no contexto da regulação sanitária, a qual representa uma importante dimensão da qualidade”, completou a diretora, que confirma a vinda da Vigilância de Roraima para conhecer as ações do Piauí.

Fonte: Com informações do Portal do Governo