Piauí apresenta Projeto contra Exploração Sexual

Piauí apresenta Projeto contra Exploração Sexual

A primeira etapa do projeto consistiu na formação de 163 agentes multiplicadores das 27 unidades

A primeira fase do Projeto de Prevenção à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes no Turismo já tem bons resultados. Dois meses após o fim dos cursos de multiplicadores na temática, o Piauí, mais 13 estados já inseriram propostas de ações de prevenção dos casos no Portal de Convênios do Governo Federal (Siconv).

A primeira etapa do projeto consistiu na formação de 163 agentes multiplicadores das 27 unidades da Federação.

Durante os cursos, representantes de entidades públicas e da sociedade civil foram capacitados para sensibilizar donos de hotéis, restaurantes, agências de viagens e demais atores do setor sobre a importância de não permitir a prática do crime em seus estabelecimentos.

Além disso, os participantes elaboraram planos de ação estaduais. O Ministério do Turismo (MTur) disponibilizou recursos para que os documentos se tornassem ações práticas. De acordo com a coordenadora do Programa Turismo Sustentável e Infância, Elisabeth Bahia, o valor inicial para cada proposta foi de R$ 120 mil.

?Cada Estado tem uma realidade. São necessidades, distâncias e prioridades diferentes. Por isso, vamos analisar e discutir as propostas separadamente?, explicou. Ela conta que um dos projetos apresentados ao MTur já foi aprovado ? o de Recife, que prevê a sensibilização dos prestadores de serviços das 11 rotas turísticas do estado.

Os outros estados que inseriram propostas foram: Amazonas, Distrito Federal, Bahia, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. Alguns deles, como o Rio de Janeiro, inseriram mais de uma proposta no Siconv. No total, 21 projetos foram apresentados.

O Projeto Turismo e Prevenção à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes é uma parceria do Ministério do Turismo com o Centro de Excelência em Turismo da Universidade de Brasília (CET/UnB), que visa prevenir os casos de exploração durante a Copa de 2014. A ação vai envolver mais de 480 profissionais ligados à cadeia turística das 27 UFs. O investimento do MTur no projeto é de R$ 3,7 milhões.

Fonte: Socorro Carcará, Jornal Meio Norte