Piauí: consumo de energia sobe 7,7%; indústria cresce 11,8%

Os dados mostram que a economia do Piauí, antes baseada em serviços, vê crescer o setor industrial

O consumo de energia no Piauí no ano passado foi de 3.016.471 MWh, um aumento de 7,7% em relação a 2013. O estado encerrou o ano com 1.144.330 consumidores, segundo dados divulgados pela Eletrobras Distribuição Piauí em comunicado aos seus acionistas através o Relatório da Administração e Demonstrações Financeiras referente ao ano de 2014. Os dados mostram que a economia do Piauí, antes baseada em serviços, vê crescer o setor industrial, elevando a participação do setor no percentual das riquezas do Estado. Os cerrados continuam atraindo importantes investimentos para a plantação e beneficiamento de grãos no Piauí. A alta no desempenho da classe Industrial foi e 11,8%; no setor Rural somou 10,3%; o Comercial avançou 8,2% e a Iluminação Pública, 7,9%. Em 2014, o setor industrial consumiu 215.788 MWh, o correspondente a 7% do consumo total no Estado.

O mercado piauiense ainda caracteriza-se pela forte concentração do consumo de eletricidade nos segmentos Residencial e Comercial. Juntos, esses dois segmentos do mercado responderam por 69% do total de energia consumida no estado em 2014. Ocupando a terceira posição, o consumo Poder Público representou 7,3% do consumo total, mostrando a ampla presença da classe no mercado de energia do Piauí. O consumo residencial registrou uma média anual de 122,59 kWh/mês, ficando 3,52% acima do verificado em 2013. Em 2014, o mercado atendido pela Eletrobras Piauí foi de 1.144.330 milhão de consumidores resultando numa taxa de crescimento de 3,8%, em relação a dezembro de 2013. Em todo o Estado foram ligados 42.300 novos clientes, com uma média mensal de 3.525 ligações.

A classe residencial responde por 88% dos consumidores atendidos pela Eletrobras Piauí. Só no ano passado o número de ligações foi e 1.006.280. O Comércio tem apenas 7% com 83.474 e o setor Rural alcança 3% com 30.268 consumidores atendidos. O setor industrial tem apenas 3.525 ligações - 0,3% o mercado - apesar de ter atingido alta na energia consumida no Piauí. Inclusive, o número e ligações caiu 2,1%.

Para atender a demanda crescente do setor industrial a companhia relatou ter executado no ano passado investimentos da ordem de R$ 132 milhões com a expansão e melhoria dos sistemas de distribuição, subtransmissão e infraestrutura, com destaque para a energização das subestações de 69 kV, SE Ribeiro Gonçalves e SE Baixa Grande do Ribeiro, no cerrado piauiense, que darão suporte ao desenvolvimento da agroindústria na região, além da SE Barras e das respectivas linhas de distribuição de interligação a estas subestações.

Fonte: Ananias Ribeiro