Piauí é 4º maior produtor de energia eólica do Brasil, diz BBC

Prevista para 2017, a meta foi atingida dois anos antes do previsto

Image title

Não é mais novidade que o Piauí é destaque na produção de energias renováveis, principalmente a eólica. Diante dessa realidade, havia uma meta, no início de 2015, do estado alcançar a posição de 5º maior produtor de energia eólica do Brasil até 2017. No entanto, a rede BBC publicou dados destacando o Piauí como o 4º maior produtor do país. Essa nova realidade faz do Nordeste e do Piauí o polo da energia eólica no Brasil, respondendo por 85% da energia gerada no país por essa fonte.

Segundo o secretário estadual de Mineração, Petróleo e Energias Renováveis, Luiz Coelho, além das condições necessárias para geração de energia, a cada dia chegam empresários com novas solicitações e participando de leilões em nível nacional. “O processo está andando a passos largos. Já existe um parque para ser instalado no município de Simões com geração de 150 megawatts (MW), dentro de mais alguns meses este parque estará instalado e começará as atividades. E mais, temos na região da Serra da Ibiapaba a previsão de instalação de mais 3MW de energia”, enfatiza o secretário.

A empresa Votorantim vai se instalar na região da Serra do Curral Novo, onde produzirá cerca de 206 MW de energia. Além dessa iniciativa, dois novos investimentos serão implantados no Piauí até junho de 2016, gerando 195 MW de energia. “Todos os dias tem coisas novas acontecendo. Os parques eólicos são construídos em grande velocidade, praticamente são estruturas pré-moldadas”, explica o secretário da Mineração.

A regularização fundiária também é uma preocupação do Governo do Estado para com as famílias que moram em áreas sediadas por parques eólicos. As terras permanecem sendo dos proprietários, no entanto, o parque paga o aluguel pelas instalações das estruturas, as famílias ganham 1,5% dos valores da produção energética correspodennte a cada torre situada no terreno..

Segundo a Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica), há hoje no país 322 usinas, com capacidade de produção de 8,12 gigawatts, o equivalente à usina hidrelétrica de Tucuruí, no Pará, a segunda maior em operação no Brasil. Essa fonte de energia responde atualmente por 5,8% da matriz nacional e abastece 6 milhões de residências. Dos cinco maiores estados produtores, quatro são da região: Rio Grande do Norte, Ceará, Bahia e Piauí – o Rio Grande do Sul completa a lista.

Fonte: Ccom