Piauí é o primeiro em crescimento na saúde

Área da Saúde tem crescimento de 6,1% e registra o maior percentual de aumento do país

Área da Saúde tem crescimento de 6,1% e registra o maior percentual de aumento do País. Além da saúde, indicadores de Emprego e Renda e Educação, são avaliados para mostrar a situação dos municípios. A boa notícia é que o estado do Piauí registrou um crescimento em todos os três indicadores e subiu posições. A avaliação é feita pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro para acompanhar a evolução dos municípios brasileiros e os resultados da gestão das prefeituras. O Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM) avaliou os municípios piauienses e brasileiro no ano de 2007.

Os resultados para o estado do Piauí que subiu uma posição no ranking nacional, registrando um IFDM regular de 0,5961 contra 0,5828 na versão anterior, realizada pela mesma pesquisa. A colocação do Piauí foi a 24ª. O estado foi o que obteve maior variação positiva em saúde, um crescimento de 6,1%, num registro de 0,7183, entre todos índices brasileiros. Nos demais indicativos o estado alcançou, 0,5978 em Educação e 0,4720 em emprego e renda.. Além da saúde, a educação apresentou crescimento de 5,8%, o que se configurou na mudança do ranking nacional

De todos os municípios piauienses o que apresentou melhores índices foi a capital Teresina, com 0,7914, que está em primeiro lugar em relação a todas as cidades do estado. Outro destaque para a capital é a sua colocação no ranking nacional. Teresina foi a 12ª colocada entre todas a capitais brasileiras, e na região nordeste, em segundo, perdendo apenas para a Natal, capital do Rio Grande do Norte.

Além de Teresina, os municípios de Água Branca (0,6516),Guadalupe (0,6450) e Picos (0,6435), registraram índices que colocam, os respectivos municípios com desenvolvimento humano moderado. No outro extremo do ranking, entre as menos desenvolvidas, aparecem Vera Mendes, Currais e Queimada Nova, onde os índices não alcançaram os índices de moderação.

Na lista dos municípios piauienses, quatro não faziam parte dos dez melhores na ultima avaliação referente ao ano de 2006: Picos subiu da 11ª posição para a 4ª,Eliseu Martins teve crescimento expressivo e subiu da 61ª colocação para a 6ª, principalmente por causa dos indicadores Emprego e Renda (38,7%), Educação (19,6%)e Saúde (10,9%); Fronteiras teve crescimento em Educação (17,3%) e Saúde (9,7%) e chegou à 7ª posição; e OlhoD?Água do Piauí passou à 8ª colocação pela melhora nas três áreas.

A média brasileira do IFDM foi de 0,7478, superior aos 0,7376 de 2006(alta de 1,4%). O IFDM considera indicadores de saúde, educação, emprego e renda e varia numa escala de 0 (pior) a 1 (melhor) para classificar o desenvolvimento humano. Os critérios de análise estabelecem quatro categorias:baixo (de 0 a0,4), regular (0,4001 a0,6), moderado (de 0,6001 a0,8) e alto (0,8001 a1) desenvolvimento humano.

No país, 57 milhões vivem em cidades de alto desenvolvimento. A pesquisa nacional do IFDM apontou que, em 2007, 31,4% dos brasileiros, ou 57milhões de pessoas, viviam em cidades de alto desenvolvimento, enquanto 22%, ou40 milhões, ainda não tinham serviços de qualidade na educação e na saúde e nem acesso a um mercado formal de trabalho estruturado. (T.T.)

Os 10 municípios piauienses com melhores índices

Município Colocação

Teresina 1º

Agua Branca 2º

Guadalupe 3°

Picos 4º

Valença 5º

Eliseu Martins 6º

Fronteiras 7º

Olho d"Água do Piauí 8º

Monsenhor Gil 9º

Parnaíba 10º

Fonte: Thays Teixeira - Jornal Meio Norte