Piauí lidera geração de emprego do país, diz Ministério do Trabalho

No país, foram eliminadas 1,5 milhão de vagas no mesmo período.

O Ministério do Trabalho divulgou na sexta-feira, 16 de setembro, a Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) 2015, os dados referentes ao nível de emprego formal no país, apontam que dos 27 entes federativos, o Piauí foi o líder na criação de postos, 3 mil no total, o número representa um crescimento de 0,67% na comparação com o ano passado. Somente o Acre e Roraima também tiveram uma elevação, todos os outros Estados perderam postos no último ano. O indicativo do Governo Federal aponta para uma queda de 3,05% em âmbito nacional.

O levantamento também comprova que o nível de emprego no Piauí foi na contramão da região Nordeste, já que todos os demais Estados sofreram com a redução no índice, média local apresentou queda de 2,53%, o que representa um fechamento superior a 200 mil postos.

O CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) havia indicado para números negativos na geração de emprego no Piauí em 2015, no entanto, O universo de declarantes da RAIS é mais abrangente, pois, além do contingente de celetistas, engloba também o conjunto de estatutários que trabalham no setor público, segundo esclarece o Ministério.

No país, foram eliminadas 1,5 milhão de vagas no mesmo período, o resultado positivo piauiense foi atribuído aos setores de serviços e comércio, que juntos obtiveram saldo superior a 12 mil postos de trabalho. Já o setor da construção civil foi o que apresentou maior queda no Estado, com pouco mais 9 mil empregos perdidos.

Segundo o levantamento do Governo Federal, o Piauí fechou o ano com 460.776 empregados ante 457.730 em 2014. 

Geração de emprego e renda (Crédito: Reprodução)
Geração de emprego e renda (Crédito: Reprodução)
Fonte: Francy Teixeira