Piauí passa a oferecer cirurgia cardiovascular de forma gratuita no HU

Duas cirurgias cardíacas foram realizadas com sucesso e, no primeiro momento, o hospital deverá realizar cerca de 20 operações por mês

O Hospital Universitário passou a realizar cirurgias cardiovasculares gratuitamente em Teresina. A novidade apresenta um ganho para a saúde púbica no Estado, tendo em vista que neste momento o centro de saúde da Universidade Federal do Piauí é a única instituição médica do Piauí a realizar o procedimento de forma gratuita.


Duas cirurgias cardíacas foram realizadas com sucesso e, no primeiro momento, o hospital deverá realizar cerca de 20 operações mensais. O número tende a dobrar nos meses que seguem.

Com isto, o Hospital Universitário passará a tratar as principais doenças do coração e já está apto a realizar cirurgias de ponte safena e das válvulas cardíacas, as síndromes mais frequentes nos pacientes brasileiros.

Já são duas cirurgias programadas para a próxima semana e, nos próximos três meses, o HU deverá realizar cerca de 20 cirurgias por mês, podendo chegar à marca de 40 operações à medida que a demanda pelo serviço aumentar. O número atual é considerado mediano, mas representa um alívio para os pacientes que precisam da cirurgia com urgência.

Logo, o HU é o único hospital público do Piauí a realizar cirurgias desse tipo. No futuro, o Hospital Getúlio Vargas também deve implantar cirurgias cardíacas. Para o cirurgião cardiovascular José Lira, o Piauí recebeu um presente com a realização de operações.

“Realizamos uma operação na última sexta e outra na terça. Os pacientes estão bem e seguem em recuperação. Esta é a prova de que estamos em plenas condições para realizar cirurgias cardíacas e o número de operações deve aumentar gradativamente de acordo com a demanda”, explica o chefe de cirurgias.

Os pacientes que precisarem utilizar o serviço poderão procurar o ambulatório do Hospital Universitário e realizar uma consulta padrão. Após a avaliação médica, e se houver necessidade de internação ou cirurgia, o paciente será encaminhado para o tratamento. Neste momento, o HU não realizará atendimento de urgência para pacientes cardíacos.

Todos serão encaminhados do Hospital de Urgência de Teresina (HUT). “Somos um hospital de retaguarda. Se houver urgência, lá eles fazem a estabilização da pessoa e, se for necessário operar, ele será encaminhado para cá”, aponta o médico José Lira.

Hospital deve realizar cirurgias oncológicas até dezembro

Além de despontar como o único hospital público a realizar cirurgias cardiovasculares, a direção do Hospital Universitário estuda implantar tratamento e cirurgias de câncer até o final do ano.

Em fevereiro de 2015, a administração do hospital recebeu representantes da Sede da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) e do Ministério da Saúde para discutirem sobre a estruturação de um serviço de Oncologia no hospital.

A meta é que o serviço seja implantado ainda este ano para atendimento de pacientes do Serviço Único de Saúde (SUS).

Como se trata de um hospital escola, a preocupação é a realização de cirurgias para formar capital humano, ou seja, para que os residentes de Medicina possam aprender na prática como funciona o trato das especialidades médicas ofertadas no hospital.

Considerando hoje as 32 especialidades médicas existentes, o Superintendente do hospital, Dr. José Miguel, avalia positivamente a estruturação de um serviço de Oncologia na instituição.

Na ocasião, o reitor da Universidade Federal do Piauí, José Arimatéia Dantas Lopes, anunciou que será aberto concurso público para seleção de professores na área de Oncologia, que também atuarão no Hospital Universitário.

 

Fonte: Olegário Borges