Piauí receberá vacinas contra Influeza A em março

O número de doses que o Piauí receberá só deverá ser informado até o final de fevereiro.

O Piauí deverá receber as doses da vacina contra Influenza A em março. A informação é do secretário estadual de saúde, Assis Carvalho, que acrescentou que o Ministério da Saúde está adquirindo doses para a estratégia da vacinação contra a gripe A, que deverá iniciar entre janeiro e março. O número de doses que o Piauí receberá só deverá ser informado até o final de fevereiro.

Para a aquisição das doses de vacina, o Ministério da Saúde investiu mais de R$1 bilhão. Algumas doses da vacina já estão com o Ministério da Saúde, no entanto, a estratégia adotada pelo órgão é de que a distribuição para os Estados só será iniciada quando houver estoque suficiente para viabilizar a vacinação simultaneamente em todo país.

Segundo Assis Carvalho, não há necessidade de alarde quanto a gripe A. ? A nossa equipe está preparada. Nossos técnicos foram para Brasília receber as orientações do Ministério, de modo que estamos preparados para qualquer eventualidade?, garante, avaliando que em 2009, foi um bastante positivo no gerenciamento da doença no Estado. ?Era uma experiência com uma doença nova. Tivemos poucos casos e apenas um óbito. Conseguimos dar suporte no atendimento em todo Estado?, argumenta. Desde o surgimento da doença, foram confirmados 111 casos e outros 13 casos suspeitos.

Os grupos prioritários que receberão a vacina contra o vírus da gripe A (H1N1) ainda não foram estabelecidos. A idéia é que sejam avaliados os grupos de risco, com base em critérios epidemiológicos observados durante a primeira onda da doença. Entre os grupos prioritários, estão grávidas, crianças entre 6 meses e dois anos, pessoas com doenças crônicas preexistentes cardíacas, ?pulmonares, renais, metabólicas etc.) e trabalhadores de saúde envolvidos no atendimento aos pacientes.

A curiosidade das pessoas é também em relação ao período necessário para que a pessoa seja imunizada, após tomar a vacina. De acordo com o secretário, ainda não se tem uma quantidade de dias específicos. ?A vacina foi criada agora. Teremos que avaliar com base na experiência que os outros países forem tendo. A acredito que entre 10 a 15 dias após ter tomado a vacina, a pessoa estará imunizada?, contabiliza.

Enquanto isso, as estratégias de combate a proliferação da doença permanecem. A orientação da Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi) é de que as pessoas intensifiquem os cuidados com a higiene. A outra preocupação é em relação ao início do período letivo. ?Precisamos ficar atentos com os sintomas. A qualquer sinal deles, o paciente deve ter encaminhado ao Instituto de Doenças Tropicais Natan Portela, onde temos equipes preparadas para lidar com a situação?, ensina. (M.M)

Fonte: Mayara Martins