Piauí tem menor redução de dengue

Com a finalização do período chuvoso, a tendência aponta para um aumento dos focos de dengue

Dados do Ministério da Saúde mostram que o número de casos de dengue, diagnosticados do começo deste ano até a semana passada, reduziram bastante: mais de 50%. No Piauí, os dados se equivalem ao de nível nacional, que destacou uma redução de 52,3%. No entanto, entre todos os estados nordestinos, o Piauí foi o que teve uma redução em menor grau. Já em Teresina, a redução equivale à metade dos casos registrados no ano passado, segundo a Fundação Municipal de Saúde ? FMS.

Com a finalização do período chuvoso, a tendência aponta para um aumento dos focos de dengue e, consequentemente, em uma proliferação do mosquito transmissor. Até o final do mês de maio deste ano, 904 casos foram registrados. Em contrapartida, no ano passado e nesse mesmo período, foram 1884 casos. Ainda segundo dados da FMS, o maior número de casos de dengue ocorreu entre pessoas na faixa de 20 a 34 anos de idade, com 314 casos, seguido pela faixa etária de 35 a 49 anos, com 149 casos, de 15 a 19 anos, com 96 casos, e de cinco a nove anos, com 86 casos.

Já a secretaria estadual de Saúde ? SESAPI divulgou os seguintes dados: o número de casos notificados de dengue no estado, referente à 21ª semana epidemiológica de 2009, até o dia 3 deste mês, foi de 2.573 casos. O número reflete uma redução dos casos notificados em 44,09%, comparando com o mesmo período de 2008, que registrou 4.458 casos de dengue.

Em Teresina, de acordo com o boletim epidemiológico divulgado na semana passada pela FMS, os bairros que registraram mais casos da doença este ano foram: Promorar, com 33 casos; Água Mineral, com 25; Mafrense, com 25; Buenos Aires, com 24; São Joaquim, com 23; Mocambinho, com 22. Os demais bairros e vilas registraram casos abaixo de 20, como o bairro Santo Antônio, com 16 casos; Angelim, com 15; Alto da Ressurreição, com 14; Pedra Mole, com 13; Santa Maria da Codipi, com 12; Itararé, com 11; Parque Piauí, com 10; Todos os Santos, com nove; Centro, com nove; Alto Alegre, com nove; Renascença, com oito.

Segundo os técnicos de saúde da FMS, o número de casos de dengue diminuiu em virtude da tomada de medidas preventivas, por parte da gerência de epidemiologia, além do apoio e conscientização da sociedade, que está mais preocupada com a proliferação do Aedes Aegypti: mosquito transmissor da dengue.

De acordo com Amparo Salmito, gerente de epidemiologia da FMS, a tendência é que o trabalho das equipes se intensifique, principalmente, nos bairros que registraram uma maior incidência dos casos. ?O nosso trabalho já estava intenso, em virtude do forte período chuvoso. Mas agora, nós vamos intensificar, porque com a redução das chuvas e o aparecimento do calor, o mosquito encontra mais locais propícios para a proliferação dos ovos?, disse.

Além de Teresina, que registrou 904 casos até a semana passada, as cidades de Santo Antônio de Lisboa, com 337 casos; Simplício Mendes, com 116; São Raimundo Nonato, com 93; Guaribas, com 78; Lagoa do Barro, com 92; Piripiri, com 73; Dom Inocêncio, com 63; Floriano, com 53; Patos do Piauí, com 45.

Os casos de dengue hemorrágica, também referentes à 21ª semana epidemiológica, mostraram que em Teresina, três casos foram registrados, seguida por São Raimundo Nonato, com um caso. Este ano, nenhum óbito foi registrado, referente à dengue, em todo o Estado do Piauí.

Fonte: Flávio Moura