Piauí tem somente 43 auditores fiscais para fiscalizar empresas

Número de auditores fiscais é insuficiente para realizar inspeção

“É humanamente impossível trabalhar de forma eficiente”. É assim que Soraya Lima, delegada estadual do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais, fala a respeito da atuação dos profissionais da Auditoria do Trabalho no Piauí.

Com cerca de 125 mil empresas, de acordo com último levantamento da Junta Comercial do Piauí (Jucepi), o Estado tem o efetivo de 43 auditores fiscais.

Diante da carência, a execução da inspeção do trabalho no Piauí, como regularização de vínculos e remunerações de trabalhadores, regularização de contribuições de trabalhadores (FGTS), promoção da segurança e da saúde de trabalhadores e erradicação de trabalho ilegal, é prejudicada.

“Não conseguimos mais atender as demandas. Fazemos o que é possível. Há um sucateamento visível do Ministério do Trabalho e Emprego. As vagas abertas para concurso, nem de longe, atendem nossa necessidade.

O último concurso foi em 2013, onde o Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão ofertou 100 vagas, sendo que pedimos 800. O Piauí não foi contemplado com nenhuma vaga”, conta Soraya Lima.

A delegada estadual do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais afirma, ainda, que o efetivo inferior de profissionais reflete na atual “desacreditação” da sociedade com o trabalho de fiscalização desenvolvido pela Superintendência do Trabalho no Piauí.

“Provocamos insatisfação no trabalhador, porque não conseguimos atender as demandas. Somos poucos, mas os colegas auditores se desdobram e fazem o que podem”, declara Soraya.

Segundo a sindicalista, os auditores fiscais do Trabalho do Piauí estão adoecendo por causa da intensa rotina de trabalho. “A cada ano o Ministério tem aumentado as metas de fiscalização”, acrescenta.

Problema nacional - O problema da falta de auditores fiscais do Trabalho é nacional. Pesquisa feita pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) em 2010 concluiu que é preciso contratar entre 5.273 a 5.798 novos auditores fiscais no Brasil.

O estudo apontou, ainda, que nos últimos 20 anos, o número destes profissionais no país manteve-se constante, oscilando em torno de 3 mil auditores para uma média de 73,9 milhões de trabalhadores.

Fonte: Virgínia Santos e Izabella Pimentel