Piauí terá seu maior projeto de esporte e inclusão em março

Piauí terá seu maior projeto de esporte e inclusão em março

O projeto prevê a realização durante dez meses de competições e circuitos esportivos

A partir do dia 13 de março as manhãs de domingo no Piauí não serão mais as mesmas. Com uma proposta ousada e abrangente, o Sistema Meio Norte de Comunicação lança o projeto ?Piauí Vencedor?, que prevê a realização durante dez meses de competições e circuitos esportivos abrangendo crianças e jovens de todos os segmentos sociais do Piauí com enfoque no esporte, saúde, lazer e inclusão.

É a primeira vez que os meios de comunicação locais dedicam uma programação especial e permanente de incentivo ao esporte e geração de entretenimento e de lazer, o que constitui um forte enfrentamento às drogas e à violência. ? O Meio Norte é pioneiro neste projeto que vai incluir divulgação e promoção de eventos esportivos na TV, portal, jornal e rádio?, destaca do diretor de jornalismo da Rede Meio Norte, José Osmando de Araújo.

O projeto, que tem por objetivo prevenir e combater a violência e o consumo de drogas, terá durante dez meses programas e transmissões esportivas, valorizando assim as competições locais ao mesmo tempo em que oferece ao telespectador e aos internautas as emoções dos jogos e das disputas que serão realizadas, tudo isso com cobertura diária do Jornal Meio Norte.

Pela grade de programação, todas as manhãs de domingo, das 9 ao meio-dia, haverá programas e transmissões na TV dedicados ao esporte, lazer e inclusão social.

Além de envolver os diversos segmentos da sociedade, que competirão nas variadas modalidades que serão realizadas em parceria com as diversas federações esportivas, o projeto ?Piauí Vencedor? vai criar uma nova prática de entretenimento, transformando a televisão num forte aliado na geração de lazer para as famílias nos mais variados e distantes pontos do Piauí e parte do Maranhão, onde há o alcance da Rede Meio Norte.

Ainda de acordo com o diretor de jornalismo do Sistema Meio Norte de Comunicação, José Osmando, o projeto nasceu da necessidade de criar no Piauí medidas para barrar a onda repulsiva de violência no qual o Piauí ocupa índices desconfortáveis. ?Foi diante desta concepção que pensamos em um programa plural, que tenha como participantes crianças, jovens, homens, mulheres, idosos e pessoas com deficiência, que mereça a chancela do Poder Público, mas que seja abraçado por toda a sociedade e que tenha nos meios de comunicação de massa o difusor capaz de transformar essa iniciativa numa atitude coletiva?.

O projeto conta com a coordenação operacional do jornalista e promotor de eventos do Sistema Meio Norte de Comunicação Wrias Moura, que aposta nesta iniciativa como um instrumento de valorização e popularização do esporte local. "O projeto Piaui Vencedor vai ser um marco para o esporte Piauiense. É a valorização de todas as modalidades, com a divulgação das mesmas em um espaço midiático privilegiado de uma Rede de televisão e de todos os meios que fazem o Sistema Meio Norte de Comunicação. Isso vai significar maior popularização dos esportes e maior envolvimento da nossa juventude que será estimulada a pratica esportiva?, diz.

Ainda de acordo com Wrias Moura, o projeto é grandioso e ousado pela proposta de enfrentamento às drogas . ?Além disso, estamos fazendo a base para termos atletas cada vez mais competitivos que poderão inclusive nos representar nas Olimpiadas. As Federações tem um papel importante neste projeto e o Sistema Meio Norte, se envolve como um todo para alavancar o Esporte Piauiense e criar um sentimento em todo o Estado de o quanto é importante praticar alguma modalidade esportiva", completa.

Violência entre jovens cresceu no Piauí nos últimos dez anos

O uso do esporte como forma de combate à violência social é o principal motivo da implantação do projeto ?Piauí Campeão?. A idéia é colaborar para minimizar os indicadores de violência nos quais o Piauí está inserido.

Embora o Estado ainda detenha uma das menores taxas de homicídios do Brasil, ficando atrás somente de Santa Catarina, uma estatística preocupante tem se projetado nos últimos anos: em 1997, a taxa de homicídios na população geral era de 6.1 por grupo de 100 mil habitantes, pulando para 14.4 no ano de 2007, um incremento de 236%.

Quando essas estatísticas são extraídas do universo de jovens de 15 a 24 anos de idade, os indicadores são ainda piores: em 1997, a taxa de homicídios nessa faixa era de 9.9 por cada grupo de 100 mil habitantes, elevando-se para 19.8, mais do que o dobro no período.

No rastro dessa violência, que é generalizada, mas que atinge, sobretudo, as camadas mais pobres da população, estão alguns componentes muito claros: a evasão escolar e a ausência ou precariedade de programas permanentes e consistentes de esporte/cultura/lazer.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo UNICEF em 2009, o Piauí é um dos Estados com menor taxa de alunos da rede pública concluindo o ensino fundamental. De 121.727 alunos matriculados na primeira série, apenas 43.660 concluem o ciclo, significando que só 35,8% dos estudantes que ingressam na vida escolar conseguem fechar o ensino fundamental.

Também é fator determinante para a violência o uso de drogas. Um recente estudo desenvolvido por professores da Universidade Federal do Piauí, no sentido de investigar o consumo de bebidas alcoólicas de estudantes do ensino fundamental e médio, com idade entre 16 e 20 anos, de escolas da rede pública estadual, localizadas em Teresina, evidencia tendência crescente de consumo de álcool e tira uma conclusão alarmante: 11,11% dos estudantes pesquisados, com idade entre 11 e 14 anos, fazem uso diário de bebida alcoólica.

Retranca: Esporte é alternativa para combater violência

A defesa de uma sociedade tranqüila, e conseqüentemente, longe das drogas é uma das bandeiras levantadas pelo Sistema Meio Norte de Comunicação, agora engajado na campanha ?Piauí vencedor?, que conta com um forte aliado para combater a violência e o consumo de drogas: o esporte

Isso porque, vários estudos concluem que as atividades esportivas constituem-se no modo mais salutar e eficaz de criar para a sociedade programas de lazer e inclusão social que forneçam alegria e ocasionem conforto mental e espiritual.

O esporte, além de condicionar o fortalecimento corporal, serve de anteparo a inúmeras doenças, possibilita a socialização de pessoas das mais diferentes origens e é importante reforço na formação do ambiente de paz que deve nortear os seres humanos. ?Temos uma responsabilidade muito grande de usar o esporte como ferramenta de educação. Através dele, podemos formar cidadãos mais conscientes e inseridos em um contexto social saudável?, destaca José Osmando de Araújo.

O presidente da Federação de Basquete, Adenilson Brasil, destaca como louvável a iniciativa do Sistema Meio Norte. ?Este é um projeto maravilhoso uma vez que o esporte é um dos principais mecanismo para afastar os jovens das ruas e das das drogas?.

O presidente da Federação de Voley, Último Coelho, acredita que a visibilidade que será dada ao esporte vai incentivar os jovens locais. ?Além disso, essa visibilidade que teremos vai abrir muitas portas. É uma iniciativa que merece aplausos?, finaliza.



















FOTOS: HÉLVIO MENESES

Fonte: Carolina Durães, Jornal Meio Norte