Piauiense desperdiça muita comida, diz levantamento

Piauiense desperdiça muita comida, diz levantamento

Pesquisadores ingleses chegaram à conclusão de que mais da metade da comida de todo o mundo é desperdiçada.

Com que frequência sobras de comida da sua casa vão parar no lixo? Quantas vezes você já comprou uma quantidade maior de comida em um restaurante, achando que o preço compensaria, mas ela acabou ficando no prato?

São atitudes como essa que colaboram para o desperdício de alimentos em todo o mundo. Uma pesquisa divulgada na semana passada por engenheiros britânicos traz dados assustadores e que chamam bastante atenção.

O estudo mostra que metade dos alimentos produzidos no mundo é desperdiçada.

O dono de uma rede de restaurantes em Teresina, Francisco Rochelly de Carvalho, afirma que cerca de 20% dos alimentos de seus estabelecimentos são desperdiçados, sejam por causa das frutas, verduras e legumes que acabam estragando, com o tempo, dentro da própria cozinha do restaurante, ou por causa do desperdício dos próprios clientes.

?Sempre volta nos pratos parte da comida pedida pelos clientes. É muito complicado lutar contra o desperdício em restaurantes, pois além do que o cliente deixa de comer, tem ainda a questão das verduras que acabam estragando e quando se lida com comida não se pode correr o risco de mandar para o cliente algo que não esteja em condições de consumo. Mas o desperdício não é totalmente inevitável. Nós buscamos sempre aproveitar o máximo do alimento, para que ele não vá para o lixo?, disse.

De acordo com a pesquisa, são dois bilhões de toneladas de comida que vão para o lixo a cada ano. O suficiente para alimentar toda a população faminta do mundo.

Nos países em desenvolvimento, o problema está na colheita, na estocagem dos alimentos e na falta de estrutura para transporte. A perda no plantio de arroz em regiões do Vietnã , por exemplo, pode chegar a 80%.

Já nos países ricos, grande parte do desperdício se dá porque o consumidor só quer pagar por alimentos de ótima aparência. 30% dos vegetais plantados no Reino Unido sequer são colhidos, porque não atenderiam ao gosto dos compradores, que exigem frutas e verduras visualmente perfeitas.

As promoções do tipo ?compre um, leve dois? também estimulam o desperdício. As pessoas compram mais do que precisam e muita comida acaba no lixo.

Ceapi deixa de desperdiçar cerca de 5 toneladas por mês

Com a manipulação de mais de 35 toneladas de alimentos por mês a Ceapi (Central de Abastecimento do Piauí) é uma forte candidata a ocupar o topo da lista daqueles que mais desperdiçam alimentos no Estado.

No entanto, para controlar esse desperdício, vêm sendo desenvolvidos no local, junto aos feirantes, projetos que diminuem a ida destes alimentos ao lixo. Com isso, a central deixa de desperdiçar, por mês, cerca de cinco toneladas de frutas, verduras e legumes.

Uma das medidas adotadas pelos administradores do local é ministrar cursos aos permissionários para ajudá-los a manipular corretamente estes alimentos, desde a compra até o transporte e seu acondicionamento nas bancas.

Outro projeto desenvolvido no local é o ?Mesa Voluntária?, através do qual, todos os dias, os feirantes doam as frutas, verduras e legumes que não estão bons para venda, mas adequados para o consumo.

Esses alimentos são repassados para o Mesa Brasil Sesc - PI que é um programa de segurança alimentar e nutricional sustentável, que redistribui os alimentos para a população carente.

?As frutas que muitas vezes estão com um formato diferenciado das demais, ou que já amadureceram mais do que as outras, sempre são deixadas de lado pelos clientes. São elas que nós doamos. Com isso, eu chego a doar até 80kg por dia?, disse o permissionário Bernardo Costa Pereira.

Fonte: Pollyanna Carvalho