Piauienses são selecionados para estudar na Escola Sesc de Ensino Médio no RJ

Piauienses são selecionados para estudar na Escola Sesc de Ensino Médio no RJ

Os quatro estudantes do Piauí vão estudar na Escola Sesc de Ensino Médio que, além da grade curricular tradicional, terão acesso a oficinas e cursos de qualificação profissional

Manhã Sampaio Galvão tem 14 anos. Desde 2012 tem na mente à vontade de voar por outros ares e aproveitar oportunidades pelo Brasil afora. Uma parte desta escolha já vai ser realizada. Isso porque suas malas já estão sendo preparadas para viagem que fará no dia 27 de fevereiro ao Rio de Janeiro.

Manhã faz parte do grupo de estudantes piauienses que estudarão na Escola Sesc de Ensino Médio (ESEM). A viagem do grupo da ESEM – PI está marcada para o dia 05/03, mas a estudante vai mais cedo para visitar a família antes das aulas iniciarem.

A Escola Sesc de Ensino Médio, localizada na Barra da Tijuca, é uma escola residência, inteiramente gratuita, que atende a alunos de todo o país. Inaugurada em 19 de fevereiro de 2008, a unidade opera com capacidade plena: são 500 estudantes nas três séries do Ensino Médio, que moram nas vilas residenciais, junto com professores e gestores.

Com toda essa capacidade, os alunos piauienses estão ansiosos para conhecerem a nova casa. A ansiedade surgiu desde a apresentação da escola. “Eu soube em 2012, através do professor de Matemática, Juscelino Claiton, quando eu cursava o 7º Ano.

Ele apresentou a escola para a turma, eu fiquei muito interessada, pesquisei na internet e apresentei para os meus pais. Eles acharam uma ótima oportunidade e me incentivaram a me preparar para o teste”, comenta Manhã.

As expectativas dos estudantes são enormes, que eles já chegam a pensar no que farão após os três anos na escola. “Pretendo cursar Engenharia ou Medicina.

Ficar no Rio de Janeiro não é uma certeza mas, por que não? As possibilidades para um aluno desta escola são enormes”, afirma Gutemberg Sousa, de 14 anos.

Ele mora na cidade de Floriano e comenta que a ansiedade é grande, já que nunca saiu da minha casa, da sua “zona de conforto”. “Agora que viverei em um novo lugar, quero absorver todo o conhecimento possível.

A Escola Sesc é uma escola de primeiro mundo, e situa-se em uma cidade muito importante do nosso país. Ao sair de lá não pretendo somente ter aprendido as matérias básicas (Ciências, Matemática, Física), mas como também me tornar um cidadão de bem”, completa.

Estudantes sairão preparados para o mercado de trabalho



Além da grade curricular tradicional, na nova escola os alunos contarão com oficinas e cursos de qualificação profissional. Mesmo com várias informações de todo funcionamento da escola, ainda existe muita coisa que os futuros alunos do Sesc não sabem e que os próprios veteranos não contam.

"Eles não contam, para 'não perder a magia do novo', que é uma das coisas que nos causam mais ansiedade, é saber cada detalhe da escola", destaca Vitória Rodrigues, outra selecionada da cidade de Floriano.

A Escola Sesc de Ensino Médio ocupa uma área de 130 mil metros quadrados. O campus é totalmente informatizada, projetada para ser um ambiente wireless (rede de comunicação sem fio).

Os estudantes do Piauí devem morar com os demais alunos na Vila Acadêmica, composta por quatro prédios, dois para alunos e dois para alunas.

Os quartos são compartilhados por três estudantes, todos de Estados diferentes. Nos andares há ainda salas de estudo e copas de apoio e em cada um reside um professor com sua família.

A escola é renomada, e em sua primeira participação no Exame Nacional de Ensino Médio - Enem, realizada pela turma de 2008, a Escola Sesc foi classificada em 23º lugar no ranking nacional e teve a 10ª colocação entre as escolas do Rio de Janeiro. Além disso, registrou a 14ª melhor média nacional em redação.

Na edição do Enem de 2011, a Escola Sesc obteve a 32ª colocação no ranking nacional, levando-se em conta o resultado da redação. No Estado, ocupou a 7ª posição e a 6ª na cidade do Rio de Janeiro.

Os resultados expressam a dimensão do trabalho desenvolvido ao longo desses cinco anos, que registra um alcance de 95% de aprovação nas universidades públicas e particulares com bolsa integral, em todo o país.

Piauienses enfrentaram quatro etapas em seleção

A prova é aplicada no mesmo dia e horário, em todas as unidades federativas. Os aprovados passam, então, pela entrevista, além de outras fases que avaliam diversos critérios

Para ingressar na instituição, o estudante precisa participar de um processo de seleção composto por prova objetiva e dinâmica de grupo. As pré-inscrições são abertas no meio do ano.

A prova é aplicada no mesmo dia e horário, em todas as unidades federativas. Os aprovados passam, então, pela entrevista, etapa considerada fundamental, pois é por meio dela que se verifica se toda a família está realmente preparada para participar do projeto da escola.

De acordo com Geovane Cezar, de 15 anos, que vai deixar a cidade de Parnaíba e seguir rumo ao Rio de Janeiro, todos os quatro selecionados do Piauí foram aprovados na prova objetiva (Português, Matemática, Conhecimentos Gerais), Redação (realizada no mesmo dia), critérios socioeconômicos (ter estudado 2/3 em escola pública, ser aluno bolsista ou aluno das escolas do Sesc; a renda familiar bruta tem que ser de no máximo 5 salários mínimos) e na entrevista.

“O resultado final saiu dia 3 de novembro e minha meta no ano 2014 era conseguir uma vaga na escola Sesc. Desde esse dia, olho o calendário diariamente e vejo quantos dias faltam”, comenta Geovane Cezar.

Quem também se emocionou com o resultado foi Manhã Sampaio. Para ela, a cada nova etapa era sempre uma grande expectativa. Foi emocionante, principalmente quando saiu o resultado do gabarito, foi quando vi que de fato estava no páreo”, destaca.

Estudantes querem aproveitar as chances

Os quatro estudantes esperam se adaptar rápido à rotina da escola e que as possibilidades sejam favoráveis às suas expectativas. "Espero ter muitas oportunidades e aproveitá-las da melhor forma, pois imagino que teremos muitas novidades, cursos, muitas amizades, enfim, será ótimo!", declara Manhã Sampaio, que pretende estar bem preparada para o Enem ao final do terceiro ano e fazer vestibular para a área de Comunicação.

"Não sei ainda se pretendo permanecer no Rio, tudo depende das oportunidades que surgirem e do apoio familiar", acrescenta.


Já Vitória Rodrigues pensa em permanecer na Cidade Maravilhosa.

"Meu maior sonho é o curso superior de Medicina e é uma boa ideia continuar no Rio de Janeiro, até porque é lá que está uma das melhores universidades do Brasil, a UFRJ. Porém é uma decisão a ser pensada por mim e pelos meus pais. Há também a possibilidade de estudar em Brasília, já que minha irmã já estuda lá", afirma.

Para Geovane Cezar, o mais legal da experiência será conhecer pessoas de todo o Brasil, novos sotaques e novas culturas. Ele quer ser médico, fazer intercâmbio e depois estudar em uma universidade fora do país. "Quero fazer tudo isso e sei que vou sentir saudades da família e amigos, mas como é algo que quero muito, aguentarei", finaliza.

Clique aqui e curta o Portal Meio Norte no Facebook

Fonte: Virgínia Santos e Aline Damasceno