Pilotos de parapentes motorizados fazem voos livres sobre a Ponte Estaiada

Pilotos de parapentes motorizados fazem voos livres sobre a Ponte Estaiada

É preciso olhar para o céu para observar novas imagens que estão surgindo em Teresina e são imagens estimulantes e belas. Trata-se ds pilotos que sobrevoam a Ponte Estaiada, o principal ponto turístico de Teresina, com seus parapentes motorizados. Um destes pilotos de parapentes motorizados que sobrevoam a Ponte Estaiada é Ângelo Carvalho, que teve seu voo sobre a Ponte Estaiada documentado por um novo personagem de Teresina, o fotógrafo paulistano Geraldo Zavitoski. Geraldo já foi assistente de fotógrafos ícones como J.R. Duran, Miro e Dercílio Vanizelli, quando trabalhavam no estúdio Black and White, de São Paulo, que tinham como sócios-proprietários o jogador Pelé e o criador da Turma da Mônica, Maurício de Souza.

Atualmente, ele tem na capital piauiense uma escola de fotografia, informática e língua estrangeira. Geraldo Zavitoski disse que estava fotografando a Ponte Estaiada para veicular em seu site e demonstrar técnicas de fotografias aos seus alunos, quando, de repente, o piloto Ângelo Carvalho começou a sobrevoar a ponte. “Jamais imaginaria que ali seria uma área para voo livre. Comecei a fotografar e conversei com o piloto, fiz fotografias dele. Eu trabalhei muitos anos com fotografia em São Paulo, estou há dois anos em Teresina, abri uma escola de webdesigner, de informática e para cursos de fotografias.

O piloto Ângelo Carvalho, que eu fotografei, é instrutor de voo livre com ultraleve motorizado. Conheci o instrutor ao fotografá-lo”, comenta Geraldo Zavitoski. Contou o que estava anoitecendo quando percebeu que Ângelo Carvalho estava fazendo sobrevoo na Ponte Estaiada. “Eu estava fotografando a Ponte Estaiada e sua nova iluminação, quando vi o piloto sobrevoando, e me chamou a atenção pelo local inusitado. Achei bem interessante. Ficou bonito e interessante. Eu fiquei impressionado com a beleza e já fotografei muito voos li-vres. Se eu fotografo um piloto sobrevoando ao lado do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, é normal. No Rio de Janeiro, o pessoal voa, mas em Teresina e na Ponte Estaiada é preciso ter muita técnica, é interessante”, declarou Geraldo Zavitoski.

Zavitoski diz que começou a trabalhar com fotografia nos anos 80 com os fotógrafos Miro, Dercílio Vanezelli e J.R.Duran, como assistente, e depois começou a trabalhar como free-lancer para a revista “Visual Esportivo”, para a revista “Trip” cobrindo esportes radicais, fotografou skate e realizou vários ensaios de moda. Geraldo Zavitoski, que tem como formação analista de sistema, é apaixonado pela fotografia. Ele ministrou cursos de Fotografia Analógica e Fotografia Digital no Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem do Comércio). Ele também trabalhou em Miami (EUA) e trabalhou para a revista “Caras”, quando fez a cobertura do assassinato do estilista italiano Gianni Versace.







Siga o Meionorte.com no Facebook

Fonte: Efrém Ribeiro - Jornal Meio Norte