Piora estado de saúde de cinegrafista da Rede Record após queda de helicópero

Piora estado de saúde de cinegrafista da Rede Record após queda de helicópero

A aeronave caiu na manhã desta quarta-feira enquanto fazia imagens de um acidente

O hospital Itacolomy/Butantã divulgou, no final da tarde desta quarta-feira, um boletim informando que o cinegrafista Alexandre Silva de Moura, que estava no helicóptero da TV Record que caiu nesta manhã no Jockey Club, em São Paulo, matando o piloto, teve uma "discreta piora dos padrões hemodinâmicos" e recebeu uma transfusão de sangue. Ele permanece ainda em coma induzido e respira coma ajuda de aparelhos. Sua condição é considerada grave e instável.

A aeronave caiu na manhã desta quarta-feira enquanto fazia imagens de um acidente nas proximidades do Jockey Club. Os bombeiros foram acionados para atender o caso às 7h26. Segundo a emissora, o cinegrafista chegou ao hospital Itacolomy/Butantã consciente, confuso e sem ferimentos externos. A TV afirmou ainda que o piloto Rafael Delgado, que trabalhava há mais de dez anos para a empresa, avisou que teria que voltar para o Campo de Marte para pousar, mas não teve tempo e acabou tendo que procurar um local descampado para evitar um acidente de maiores proporções.

Em um boletim divulgado pela manhã, foi informado que Moura apresentava quadro de contusão no tórax, com fraturas em costelas, vértebras lombares e no osso maxilar, trauma abdominal fechado, além de trauma crânio-encefálico, com hemorragia cerebral.

Manutenção

A rede Record emitiu uma nota na qual lamentou queda do helicóptero da empresa modelo Esquilo prefixo PT - YRE, na manhã desta quarta-feira, em São Paulo, que matou o piloto Rafael Delgado e feriu gravemente o cinegrafista. Segundo a rede comunicação a aeronave era de propriedade do grupo e a última manutenção foi realizada há 18 dias pela empresa Helibras, representante autorizada do fabricante no País.

Segundo a nota divulgada pela Record, "neste momento, nossa preocupação é confortar e oferecer toda a assistência às famílias dos colegas diante desta fatalidade". Ainda segundo a emissora, a aeronave operava normalmente, atendendo a todos os telejornais da manhã, em sobrevoo pela cidade de São Paulo, quando a equipe relatou dificuldades. "Em seguida perdemos o contato com o aparelho", diz trecho da nota que termina informado que a empresa está "empenhada junto com as autoridades para esclarecer as causas deste acidente".

Fonte: Terra, www.terra.com.br