Polícia ainda monitorou carro que matou sete da mesma família

Polícia ainda monitorou carro que matou sete da mesma família

Parentes e amigos se despediram das vítimas no Cemitério das Aléias.

A família que morreu após uma colisão frontal na Rodovia dos Bandeirantes (SP-348), em Jundiaí (SP), foi enterrada na manhã deste domingo (26) no Cemitério das Aléias, em Campinas (SP). Segundo a Polícia Rodoviária, o veículo conduzido na contramão por Benedito Alves Martins, de 45 anos, foi monitorado, mas não houve tempo de evitar o acidente. Parente das sete vítimas, Eduardo Luiz Aristides foi ao local após a colisão e diz que um dos policias que atendeu a ocorrência relatou que Martins dirigiu por dois quilômetros na mão contrária e estava com os faróis apagados.

?Ele saiu do posto de gasolina já pela contramão. Foram uns dois, dois quilômetros e meio?, conta Aristides, cunhado de Gatúcia Ianof, de 31 anos, que também morreu no acidente. O pai dela Marcus Ianof, de 57 anos, a mãe, Simone Martins, 59, os sobrinhos Natália Ianof, 14, Samira Ianof, 11 e Lucas Marcovit, 4; e a cunhada Nádia Angélica Marcovit, 35, também estavamo no mesmo carro e não resistiram aos ferimentos. Uma outra prima, Lira Ianof, de 19 anos, foi internada no hospital Sírio Libânes, em São Paulo, e segue na unidade para avaliações

Durante o velório, uma prima da família também disse que o responsável pelo acidente seguia em alta velocidade. "Segundo o que a polícia disse para nós da família, o motorista que estava na contramão tinha discutido com a esposa e estava querendo se matar", afirmou Bárbara Marques. A família de origem cigana, natural de São José do Rio Preto (SP), morava em Campinas e retornava do velório de um parente em São Paulo.

Martins estava sozinho no carro e também morreu após a colisão. O velório dele ocorre no Cemitério Park Hortolândia, em Hortolândia (SP). O horário do enterro ainda não foi definido até as 11h deste domingo.

Fonte: G1