Polícia mostra armas que seriam usadas para matar Joss Stone

Polícia mostra armas que seriam usadas para matar Joss Stone

Uma espada samurai, três facas, dois martelos, uma pistola, uma besta e uma mangueira

A polícia de Devon, no Reino Unido, divulgou na última sexta-feira (22) fotos das armas que seriam usadas por Kevin Liverpool, 35 anos, e Junior Bradshaw, 32, para matar a cantora Joss Stone. Segundo o site do jornal Mirror, os dois foram presos com o arsenal a cerca de 11 km da casa da cantora soul, em junho de 2011.



As imagens das armas foram apresentadas no julgamento de Liverpool e Bradshaw no início da semana, com a presenta da cantora no Fórum de Exeter Crown. Entre as objetos estavam um espada samurai, três facas, dois martelos, uma pistola, uma besta e uma mangueira. Outro item usado como prova pela acusação foi um caderno com anotações sobre a intensão de sequestrar e decapitar a cantora.

Joss admitiu que, antes do ocorrido, não se preocupava em trancar a casa porque se sentia segura na região, que era bem calma.

Ela disse aos jurados: ""Eu tinha um alarme, mas não ligava com muita frequência. Às vezes nem mesmo trancava a minha porta - o que eu deveria fazer"".

""Moro em Devon há muito tempo e ninguém lá tranca a porta, na verdade. Agora tranco, obviamente, e fecho as janelas . As pessoas poderiam simplesmente abrir o portão e entrar. Eles poderiam simplesmente aparecer na minha cozinha e dizer "oi". Agora eu tenho um portão com um código, é mais seguro"".

A cantora também relembrou o momento em que a polícia foi à sua residência no dia 13 de junho de 2011 e a contou sobre o plano.

Ela disse: ""A polícia veio por volta de 12h e me disse que alguém estava tentando me sequestrar. Depois, eles vieram de novo e disseram, "não, eles estavam tentando te matar". Tirando isso, foi um bom dia"".

Promotores afirmaram que os dois homens, que dirigiram cerca de 440 km de Manchester com as armas, escolheram a estrela porque acreditavam que ela teria ligações com a família Real Britânica depois de descobrirem que ela esteve presente no casamento da Duquesa de Cambridge e do Príncipe William, dois meses antes de colocarem o plano em prática.

A dupla foi presa depois que os vizinhos flagraram-nos rondando a propriedade e chamaram a polícia.

Junior Bradshaw e Kevin Liverpool negaram conspiração para matar, roubar ou causar qualquer dano grave à cantora. O julgamento deve durar cerca de três semanas.

Fonte: Terra, www.terra.com.br