Polícia prende 12 pessoas por desvio de R$ 10 mi na Saúde

Uma das principais atuantes da quadrilha é a funcionária do Ministério da Saúde Eliane Assunção.

Uma operação do Ministério Público de São Paulo em conjunto com a Polícia Civil e a Corregedoria-Geral da Administração do Estado prendeu, na manhã desta quinta-feira (2), 12 pessoas suspeitas de desviar e vender remédios de alto custo, principalmente para o tratamento de câncer, em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Uma das principais atuantes da quadrilha é a funcionária do Ministério da Saúde Eliane Assunção de Siqueira. Após seis meses de investigação, que se valeu até mesmo de escuta telefônica, a Operação Medula 3 foi deflagrada na madrugada desta quinta, cumprindo 12 mandados de prisão e 16 de busca e apreensão nas cidades de São Paulo, Praia Grande (SP), São Caetano do Sul (SP) e Rio de Janeiro.

De acordo com a polícia, a quadrilha roubava remédios em hospitais públicos e privados de São Paulo, como o Instituto Brasileiro do Câncer (IBCC), Hospital Samaritano e Hospital Brigadeiro, principal foco de atuação da funcionária do Ministério da Saúde.

A distribuição dos medicamentos roubados era feita em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Belford Roxo (RJ), Praia Grande (SP) e São Caetano do Sul (SP). A estimativa é a de que o golpe tenha custado R$ 10 milhões aos cofres públicos em 2011.

Fonte: Terra