Polícia prende falso advogado que é procurado em outros estados do Brasil

O acusado é precessado em diversos estados brasileiros e possui dois mandados de prisão em aberto, uma pela Justiça Federal de Mato Grosso e poupa pela Justiça da Bahia, por falsidade ideológica.

Foi preso na manhã de quarta-feira (03) Jurandy Lima dos Santos, por se passar por advogado na região do município de Oeiras, atuando principalmente nas cidades Campinas e Floresta do Piauí. O acusado é processado em diversos estados brasileiros e possui dois mandados de prisão em aberto, uma pela Justiça Federal de Mato Grosso e poupa pela Justiça da Bahia, por falsidade ideológica.

O falso advogado conheceu há alguns anos em São Paulo, um senhor da cidade de Floresta do Piauí que precisava dos serviços de um advogado e prontamente Jurandy Lima dos Santos se colocou a disposição para ajudá-lo ganhando sua confiança e amizade. Quando o senhor piauiense retornou para Floresta do Piauí o acusado resolveu acompanhá-lo e foi tratado como filho pelo senhor e sua esposa.

O acusado conseguiu ter acesso a documentação do caso e fez uma procuração conseguindo a interdição do senhor e passou a receber os benefícios do INSS, dizendo para que o benefício havia sido suspenso. Ao mesmo tempo, Jurandy conseguiu falsificar uma certidão de nascimento, colocando o casal que o recebera em sua residência como seus pais, passando assim a usar o nome de Jurandir Duarte de Sousa. De posse dessa certidão de nascimento, o acusado conseguir outros documentos, como um novo CPF usando o nome falso.

Para exercer ilegalmente a profissão de advogado Jurandy Lima apresentava um diploma de uma faculdade do Uruguai, e registro na OAB do estado da Bahia, registro este já cancelado, e, assim atraia clientes de várias cidades. A sua prisão aconteceu, após o senhor que foi enganado, descobrir em seus pertences diversos comprovantes do pagamento dos benefícios do INSS. A partir de então, procurou a sede da OAB em Oeiras, relatando o caso. A OAB formalizou a denúncia à Polícia Civil, que prendeu o acusado na sede da seccional da OAB , enquanto usava um dos computadores do local.

No momento da prisão, Jurandy portava ilegalmente um revólver calibre 38 municiado, e em seus bolsos, a polícia encontrou mais 07 munições. Ao ser interrogado onde estava a arma, o acusado disse que estava no carro, sendo que o mesmo andava em uma moto, na tentativa de enganar os policiais, e fazer uso da arma que se encontrava em sua bolsa. Em seu poder também estavam cartões de bancos, documentos e procurações.

Jurandy será ouvido pela polícia que investiga ainda outros crimes e autuado em flagrante por porte ilegal de arma, uso de documentos falsos, falsidade ideológica e exercício irregular da profissão, podendo ainda ser enquadrado em outros crimes, de acordo com o andamento das investigações.  

 

Clique e curta Portal Meio Norte no Facebook




Fonte: mural da vila