Ônibus acidentado: motorista terá carga horária investigada; confira

Ônibus acidentado: motorista terá carga horária investigada; confira

A principal suspeita é de que o condutor tenha dormido ao volante; acidente deixou 16 mortos

A Polícia Civil de São Paulo anunciou, nesta segunda-feira, que irá pedir à empresa Nossa Senhora da Penha - responsável pelo ônibus que capotou na rodovia Régis Bittencourt na madrugada de domingo, matando 16 pessoas ? o relatório com a carga horária do motorista do veículo. Em entrevista à rádio CBN, o delegado titular de São Lourenço da Serra (SP), Flávio Luís Teixeira, informou que irá pedir essa e outras informações para prosseguir com as investigações. ?Em relação à companhia, vamos aguardar o laudo da perícia no ônibus e vamos também nos aprofundar nessa questão da carga horaria dos motoristas?, disse.

A principal hipótese levantada pela Polícia Civil é de que o condutor tenha dormido ao volante, provocando o acidente. Ontem, o motorista foi ouvido na delegacia de Itapecerica da Serra, também na Grande São Paulo, pelo delegado Renato Gonçalves Coletes. Após o depoimento, o motorista, que não teve o nome divulgado, foi submetido a exame de corpo delito e toxicológico no Instituto Médico Legal (IML) da cidade. Conforme a polícia, ele já havia sido submetido a exame de bafômetro logo após o acidente, sem constatação de que teria ingerido álcool.

O caso agora será conduzido à delegacia da cidade vizinha, que fica na área do acidente. Segundo o delegado Teixeira, as investigações serão iniciadas na cidade assim que a documentação chegar de Itapecerica. Como a maioria das vítimas mora em outros Estados, os depoimentos serão feitos por carta precatória.

A princípio, o motorista do ônibus será indiciado por homicídio culposo (sem intenção de matar). A acusação só deverá mudar caso os exames toxicológicos apontem alguma alteração. Os laudos foram pedidos em caráter de urgência e deverão ser entregues em até duas semanas.

Fonte: Terra