25 trabalhadores em condições de escravidão são resgatados no PI

Os trabalhadores informaram que tinham que pagar pelo aluguel.

Durante toda esta quarta-feira (24), a PRF, MPT e IBAMA realizaram ação conjunta durante toda esta quarta-feira (24), no município de São Francisco de Assis do Piauí, com o objetivo de verificar as condições de um ponto de extração de madeira.

Chegando ao local, foram encontrados 25 trabalhadores em condições análogas à de escravo. Eles não dispunham de alojamento adequado, banheiro com o mínimo de condições de higiene, ou local para realizar refeições. Alguns tinham que dormir na mata, "ao relento", e não tinham garantido nenhum direito trabalhista.

Os trabalhadores informaram que tinham que pagar pelo aluguel das motosserras que usavam para o trabalho, no valor de R$ 250,00 por semana, bem como pagar também pelo combustível para utilizá-las.

No local, foram encontradas e apreendidas 8 motosseras, que sequer tinham regularidade de documentos para utilização.  Foi determinada a interrupção das atividades imediatamente e os trabalhadores retirados do local. Identificado, o proprietário comprometeu-se a comparecer à Sede da PRF em Floriano, onde prestará esclarecimentos ao membro do MPT.

Todas as providências pertinentes à garantia dos direitos dos trabalhadores serão tomadas pelo MPT, inclusive garantindo o recebimento das indenizações cabíveis e benefícios não pagos.

PRF e MPT têm diversas ações por todo o Brasil com vistas a garantir a proteção aos trabalhadores, bem  como prevenir e reprimir a prática de abusos por parte dos empregadores. O IBAMA teve participação fundamental ao tempo em que verificou aspectos relativos à proteção ao meio ambiente.

Ações que visam preservar a dignidade da pessoa humana são prioritárias para a PRF, que foca sua atuação com base em princípios de proteção ao indivíduo.


Fonte: PRF