26 presos fogem de presídio no Ceará

A constatação estava sendo mantida em absoluto sigilo pelas autoridades

Depois da fuga ainda n?o explicada de dois seq?estradores (j? recapturados) e de um ladr?o de bancos e carros-fortes (ainda foragido), a dire??o do Instituto Penal Paulo Sarasate (IPPS) e a Secretaria da Justi?a e Cidadania (Sejus) est?o diante de mais um esc?ndalo. Na ?ltima contagem feita na penitenci?ria ficou constatado o ?sumi?o? de mais 26 detentos. E o pior: os ind?cios apontam que os todos sa?ram pela porta da frente da maior unidade carcer?ria do Estado, em Aquiraz, o que levanta a suspeita do envolvimento de funcion?rios com os criminosos.

A constata??o estava sendo mantida em absoluto sigilo pelas autoridades, mas, ontem, foi revelada, com exclusividade, ao Di?rio do Nordeste, por uma fonte da ?rea da Seguran?a P?blica. Os detentos n?o foram encontrados depois das ?ltimas contagens realizadas pelos agentes prisionais com a ajuda da Pol?cia Militar. Os nomes dos ?desaparecidos? permanecem sob segredo, mas sabe-se que, entre eles, est?o assaltantes, latrocidas e tamb?m homicidas e traficantes.

A dire??o do IPPS confirma, no entanto, somente uma fuga e o ?sumi?o? de outros tr?s presidi?rios. O homem j? considerado foragido pelas autoridades ? o assaltante paraibano Rubens Ramalho de Ara?jo, o ?Rub?o?, 43, especialista em, ataques contra carros-fortes. Sua fuga foi constatada h? duas semanas e, at? a noite passada, n?o havia nenhuma pista concreta de seu paradeiro.

Em entrevista ao Di?rio, ? tarde, por telefone, o diretor do IPPS, coronel PM Ant?nio Ferreira Oliveira, informou que a ?ltima contagem ocorreu na ter?a-feira passada (16).

?O que acontece ? que o IPPS ? muito grande. Estamos com um pavilh?o (P-8) interditado para reformas e existem muitos buracos onde os presos que est?o amea?ados conseguem se esconder?, disse o oficial.

O ?sumi?o? dos 26 detentos j? ? do conhecimento de setores de Intelig?ncia do Estado e a informa??o vinha sendo tratada em n?vel confidencial. O intuito das autoridades agora ? descobrir quem facilitou a fuga dos detentos e como estes conseguiram deixar o IPPS sem que fossem barrados pela guarda. As suspeitas revelam ainda que os presos sa?ram do ?Paulo Sarasate? nos dias de visita, ?s quartas-feiras e domingos.

Numa sindic?ncia que est? sendo tamb?m mantida sob sigilo, a Secretaria da Justi?a j? teria identificado, pelo menos, quatro servidores p?blicos - dois agentes penitenci?rios e dois policiais militares - envolvidos na fuga dos seq?estradores cearenses Alexandre de Sousa Ribeiro, o ?Alex Gardenal?; e Jos? Luciano Evangelista Casusa, o ?Barriga?, que conseguiram escapar do IPPS, em maio deste ano.

Posteriormente, os dois bandidos foram recapturados em diferentes situa?es. ?Barriga? foi cercado por uma patrulha do Comando T?tico Motorizado (Cotam), do Batalh?o de Pol?cia de Choque (BpChoque), na Praia da Iparana. Ele ainda tentou fugir dos PMs, mas n?o obteve ?xito.

J? ?Alex Gardenal?, que estava sendo monitorado atrav?s de ?grampo? telef?nico pela Coordenadoria de Intelig?ncia (Coin) da SSPDS, a pedido do Minist?rio P?blico e com autoriza??o da Justi?a, foi baleado e preso durante um tiroteio com inspetores da Divis?o Anti-Seq?estro (DAS), da Pol?cia Civil, na manh? do dia 27 de junho, em Messejana, ocasi?o em que dois comparsas dele acabaram mortos.

Na semana passada, o secret?rio-adjunto da Sejus, Edilson Ara?jo, informou que a sindic?ncia apontando os quatro servidores como envolvidos na trama da fuga de ?Gardenal? e ?Barriga? seria encaminhada ao governador do Estado, Cid Gomes, e, posteriormente, remetida ? Procuradoria Geral do Estado (PGE), podendo os acusados serem demitidos de seus respectivos ?rg?os.

Armados

Com um excedente de aproximadamente 350 homens, o IPPS vive hoje momentos de tens?o, diante de uma iminente rebeli?o. Na semana passada os policiais chegaram a encontrar nas m?os dos detentos uma pistola de calibre 380ACP e um rev?lver de calibre 38, armas que, segundo o pr?prio diretor, deveriam ser utilizadas num motim que vinha sendo planejado.

Com capacidade real para abrigar 950 homens, hoje est?o recolhidos ali 1.290 presidi?rios. Para agravar o clima na penitenci?ria, outro fato causou preocupa??o ?s autoridades: o retorno de bandidos que, no ano passado, haviam sido transferidos para a penitenci?ria federal de seguran?a m?xima do Mato Grosso do Sul.

Na tarde de quarta-feira passada, logo ap?s a visita, a dire??o foi obrigada a receber de volta tr?s presos acusados de envolvimento em seq?estros no Cear?. Entre eles, est? o tamb?m assaltante de bancos e carros-forte Francisco Fabiano da Silva Aquino, o ?Fabinho da Pavuna?, que j? havia sido resgatado por sua quadrilha, em 2005. ?Fabinho? agora est? recolhido na ?Selva de Pedra? (setor de seguran?a m?xima), de onde seu principal parceiro, o assaltante ?Alex Gardenal?, conseguiu fugir, misteriosamente, h? quatro meses.

Fonte: Diário do Nordeste