78 mulheres foram estupradas em 2 meses no Piauí

78 mulheres foram estupradas em 2 meses no Piauí

O número de casos registrados aumentou consideravelmente, segundo a delegada Vilma.

Um crime covarde que na maioria das vezes é cometido dentro do lar, assim é o estupro. O número de casos registrados aumentou consideravelmente.

Nos últimos 55 dias setenta e oito mulheres foram estupradas, número que pode ser ainda maior, considerando que por medo ou vergonha muitas vitimas permanecem caladas. Nesse resultado, não entram as vítimas do sexo masculino, na maioria, menores de idade.

Em um caso recente registrado na cidade de beneditinos, um garoto de 7 anos estava sendo violentado por um vizinho adolescente. A mãe do menor descobriu e denunciou o pedófilo.

Pesquisas apontam que 82% das vítimas são menores de 18 anos e o agressor é parente da vítima. Esta semana, um maníaco estuprou uma a enteada dos 12 aos 16 anos, e já estava violentando a filha de 12 anos. Ele foi preso e não teve a sua identidade revelada.

No Piauí, a maternidade Evangelina Rosa possui um órgão que atende as mulheres vítimas de estupro. Segundo a coordenação as vítimas devem procurar o órgão em até 72 horas após o estupro para iniciar o tratamento, ou até mesmo evitar uma gravidez indesejada.


No Piauí 78 mulheres foram estupradas em menos de dois meses

Segundo a coordenadora do Sanvis/Sesapi, Maria Castelo Branco, há um aumento considerável nos registros, o que não quer dizer que seja no aumento da violência. ?Hoje a violência sexual contra a mulher é considerada um problema de saúde pública, que representa quase 2 casos por dia. Esse mês, até hoje 25 de julho, já atendemos 45 vítimas. Este ano houve um dia em que atendemos oito vítimas de violência sexual. Isso não acredito que seja um aumento da violência, mas um aumento da denúncia por causa da ajuda da mídia, da imprensa."

De acordo com a delegada, da Delegacia de Proteção à Mulher, Vilma Alves, uma solução seria a castração química do agressor para por um fim à onda de estupros contra a mulher ou contra a criança. ?Antigamente o marido podia manter essa violência e não acontecia nada. Hoje, o marido que força, que obriga, que oprime e que mantem a relação sem o consentimento da mulher responde com certeza pelo crime. O estupro está dentro de casa! Os envolvidos hoje são o pai, o avô, o marido ou até mesmo o tio. Se fizermos uma pesquisa vamos ver que a maioria das vítimas são crianças, que muitas vezes são obrigadas a ficar caladas. Elas preferem ficar com a dor silenciosa na alma. O estupro não fere só a carne, mas a alma da mulher ou de qualquer que seja a vítima. Ela, quando sofre o estupro o comportamento muda, se as denúncias que estão aumentando, é porque elas não estão ficando mais caladas. Eu sou a favor da castração química, castrando acaba essa história, é uma forma de penalizar.

Fonte: Denison Duarte