Traficantes estão com o garoto desaparecido

Traficantes estão com o garoto desaparecido

"A cada dia que passa é mais difícil achar o garoto com vida", declara

Em entrevista concedida ao programa Agora, o delegado James Guerra, sob mediação de Ieldyson Vasconcelos e do jornalista João Carvalho, fala do caso que tem gerado muitos comentários e especulações: Fabrício José Cerqueira, de 11 anos, que está desaparecido há 12 dias, desde quando saiu de casa para acessar a internet.

A família, os colegas e funcionários da escola na qual Fabrício estudava organizaram uma caminhada em solidariedade à criança. O tio, que diz que a família promete recompensa a quem achar o garoto, declara que "espera que ele apareça a qualquer momento".

Para James Guerra, não tem fundamento imaginar que o sumiço tenha sido voluntário. "Para a polícia, está claro que foi sequestro", declara.

Para a polícia, o motivo do crime está relacionado com facções criminosas ligadas ao tráfico de drogas na qual o irmão do garoto, de 14 anos, participava. De acordo com James Guerra, é necessária uma audiência em que o menor seja ouvido, com a presença de um assistente social.

O mentor intelectual do sequestro estava em prisão provisória, mas em decorrência do período eleitoral a prisão não pôde ser renovada, e a pessoa acabou sendo solta nesta manhã. "Existe a necessidade de reformulação da lei penal nesses casos", comenta James Guerra.



O delegado diz ainda que sabe aonde está o sequestrador, mas que não pode declarar a prisão do criminoso também por conta do prazo eleitoral.

"A cada dia que passa é mais difícil achar o garoto com vida", declara.

O delegado acredita que a forte incidência de menores no crime é ocasionada por deficiência de políticas públicas, tanto na educação quanto em políticas preventivas. Para ele, esse é o fator primordial que evitaria situações como essa.

De acordo com investigações, Fabrício foi visto pela última vez na garupa de uma moto, nas imediações da cidade de Timon (MA).

Fonte: Lucrécio Arrais