Abraji: 17 repórteres foram agredidos desde o início da Copa do Mundo

Foram registrados 190 casos de violência

Um total de 17 profissionais da imprensa sofreram algum tipo de agressão, a maioria por parte da polícia, durante as manifestações registradas desde o início da Copa do Mundo, no último dia 12 de junho, informou nesta quarta-feira a Associação Brasileira de Jornalismo de Investigação (Abraji).

De acordo com a fonte, 88% das agressões contra jornalistas desde o início da Copa foram cometidas pela Polícia Militar (PM) e 46% delas de maneira "intencional".

"Os jornalistas (agredidos) estavam devidamente identificados como tal", denunciou a Abraji em comunicado, no qual também condena o uso "da força excessiva" por parte dos agentes.

Apesar da afluência de manifestantes nos protestos ter sido muito abaixo das ocorridas no ano passado - em paralelo a Copa das Confederações, por exemplo -, algumas delas terminaram em intensos confrontos entre policiais e manifestantes.

De acordo com Abraji, de maio de 2013 até essa quarta-feira, foram registrados 190 casos de violência ou prisão, os quais envolveram 178 profissionais da imprensa.

Fonte: Terra