Acusada de 76 crimes, delegada é presa e exonerada

Além de Ângela, uma outra policial, lotada na mesma repartição, foi presa

A delegada titular da 21ª Delegacia Regional de Polícia, em São Bento do Sul (SC), foi presa preventivamente na tarde de quinta-feira, após pedido do Ministério Público de Santa Catarina (MP-SC), acusada de 76 crimes, 65 deles referentes a desvio de recursos públicos. Após a prisão, Ângela Teresa Bork Roesler foi exonerada do cargo, nesta sexta-feira, após reunião do secretário de Segurança do Estado, César Augusto Grubba, e o governador catarinense, Raimundo Colombo (PSD).

Além de Ângela, uma outra policial, lotada na mesma repartição, foi presa. Um terceiro policial civil foi afastado da função. Eles não tiveram a identidade revelada.

Segundo a denúncia, os crimes cometidos pela delegada ocorreram entre janeiro de 2012 e maio de 2013. De acordo com o promotor de Justiça Marcio Gai Veiga, as investigações apuraram, entre outros crimes, um complexo esquema de fraudes, apropriação e desvio de recursos públicos do Convênio de Trânsito de São Bento do Sul. Os recursos eram desviados para o proprietário de uma oficina mecânica na cidade.

De acordo com a promotoria, o desvio teria sido praticado na compra de equipamento eletrônico para a delegacia sob comando de Ângela. Além desse crime, ela responde a um estelionato, no recebimento de um seguro, e quebra de sigilo de ligações telefônicas com fins não autorizados pela Justiça. As detidas ainda podem recorrer da sentença.

Fonte: Terra