Acusada de envenenar é presa em SP

Três crianças foram internadas depois de comer o bolo

A Polícia Civil vai procurar o namorado da adolescente de 17 anos suspeita de ter envenenado um bolo que intoxicou três crianças na Zona Sul de São Paulo. Os três irmãos ? duas meninas e um menino com idades entre 4 e 6 anos ? foram internados na quarta-feira (18) depois de comer o bolo, que foi deixado na janela da casa deles.

Antes de a garota confessar o crime, a Polícia Militar havia informado à imprensa que o bolo tinha sido colocado na porta da residência.

A adolescente foi detida na manhã desta sexta-feira (20) na casa de seu pai no Cambuci, Zona Sul de São Paulo. Para o G1 e para a polícia, ela confessou ter colocado veneno no bolo. A jovem disse que planejou o crime junto com o namorado, um rapaz de 21 anos.

Segundo a garota, eles queriam envenenar a mãe das crianças, uma empregada domestica de 30 anos, que já teve relacionamento com o rapaz e está grávida dele. ?O plano era que ela [mãe das crianças] comesse o bolo e o bebê morresse, para ele não ter que assumir o filho?, contou a adolescente.

A jovem disse que o rapaz não é o pai dos outros filhos da doméstica. De acordo com o delegado Maurício Druziani, titular do 6º Distrito Policial, no Cambuci, para onde a adolescente foi levada, a polícia agora vai procurar o rapaz para saber se ele realmente tem participação no crime.

O caso do envenenamento das crianças foi registrado no 25º Distrito Policial, em Parelheiros, também na Zona Sul. Por volta das 12h30 desta sexta, o delegado Druziani disse que entrou em contato com o delegado do 25º DP e que ficou definido que o caso será investigado pelo 6º DP. Ele também afirmou que vai realizar diligências ainda nesta sexta para localizar o estabelecimento onde a jovem comprou o chumbinho ? que tem comercialização proibida ? e para encontrar o rapaz de 21 anos.

Plano

A jovem contou ter comprado o bolo já pronto, partiu em vários pedaços e espalhou o veneno em cima do doce. Segundo ela, foi seu namorado quem deixou o pote plástico com o bolo na janela da casa onde moram a doméstica e as crianças.

A adolescente diz que queria se vingar da mãe das crianças porque a doméstica teria brigado várias vezes com ela e chegou a ameaçá-la. ?Ela puxou meu cabelo, discutiu comigo e me ameaçou porque não aceitava perder ele para mim?, disse a garota.

A garota também mora na região do Grajaú com a mãe e disse ter fugido para a casa do pai, no Cambuci, porque sabia que seria a principal suspeita do envenenamento. Ela afirmou ainda que iria se entregar na manhã desta sexta-feira. ?Eu errei e sei que tenho que pagar pelos meus erros?, disse.

O pai da adolescente, um comerciante de 67 anos, afirmou ao G1 que a filha lhe contou o que tinha feito na noite de quinta (19). ?Perguntei o que se passava na cabeça dela para fazer uma coisa dessas?, afirmou ele. Segundo o pai, a jovem disse que a mãe das crianças havia lhe agredido e por isso ela queria se vingar. Ele é separado da mãe da adolescente há 12 anos e via a filha quinzenalmente quando ela o visitava no Cambuci.

Fonte: g1, www.g1.com.br