Acusada de matar colega de trabalho no PR pega 20 anos de prisão; confira

Jovem foi morta porque descobriu desvio de dinheiro no trabalho, diz polícia

Após 10 horas de julgamento, Fabiana Perpétua da Silva foi condenada a 20 anos de prisão em regime fechado. A sessão, no Tribunal do Júri de Curitiba, começou por volta das 13h, nesta segunda-feira (7). Ela é a terceira pessoa acusada de participar da morte da estudante Louise Maeda, em maio de 2011.

Como a decisão foi tomada em primeira instância, pelo Tribunal de Júri, ainda cabe recurso.

Elvis de Souza e a namorada dele, Márcia Nascimento também já foram condenados pelo crime. ele pegou 21 anos de prisão e a garota, 19.

Maeda, que tinha 21 anos, trabalhava em uma iogurteria de um shopping de Curitiba. A jovem desapareceu após sair do trabalho. Foram 18 dias entre o sumiço da garota a localização do corpo, na Rua Nicola Pellanda, no bairro Campo de Santana.

Elvis foi condenado por atirar na vítima e ocultar o cadáver e Márcia foi considerada a mandante do crime. A polícia concluiu que a motivação foi o fato de Maeda, que era supervisora de Márcia, ter descoberto um esquema de desvio de dinheiro do caixa da iogurteria. Ela e Fabiana eram colegas de trabalho de Maeda.

Fonte: G1