Acusada pela morte do filho se apropriou do dinheiro do marido

Escutas telefônicas autorizadas pela Justiça mostram uma conversa entre Maria Selma e um familiar.

A mesma ganância apontada como motivo de um crime hediondo fez com que Maria Selma Costa dos Santos, de 70 anos, se apropriasse do dinheiro do marido. Os R$ 147 mil apreendidos pela polícia no guarda-roupa da idosa, nesta terça-feira, seriam o que restou de duas promissórias de R$ 90 mil cada, destinadas ao marido, José Geraldo dos Santos, de 91 anos. Maria Selma é acusada de encomendar a morte do filho, o empresário José Fernandes dos Santos Reis.


Acusada pela morte do filho se apropriou do dinheiro do marido

Escutas telefônicas autorizadas pela Justiça mostram uma conversa entre Maria Selma e um familiar. No diálogo, ela é informada que o marido estaria cobrando o dinheiro e diz: ?Vai enrolando. Daqui a pouco, ele esquece?.

Nem mesmo depois de ter sido presa, na última terça-feira, Maria Selma esqueceu do dinheiro, que tinha sido levado por policiais da 59ª DP (Duque de Caxias). Numa conversa com as filhas, ela pediu que elas levassem o pai até a delegacia, para recuperar os R$ 147 mil.

? Ela estava presa e continuava pensando no dinheiro ? comentou um policial.

O dinheiro foi depositado judicialmente e só será retirado após comprovação da origem. Maria Selma foi acusada de ter pago R$ 20 mil pela morte do filho. A negociação foi intermediada pela doméstica Maria José da Silva Irmã, de 42 anos, que confessou o crime. Além delas, a polícia também prendeu temporariamente o segurança de rua Isaac de Paula Moraes, de 22 anos, que teria recebido o dinheiro para matar. A vítima foi morta na tarde de 29 de novembro de 2011, quando saía da casa da mãe, em Duque de Caxias.

Fonte: Extra