Acusado de estupro é reconhecido por ser baixinho, gordo e estrábico

Acusado de estupro é reconhecido por ser baixinho, gordo e estrábico

Jovem de 16 anos observou detalhes físicos do suspeito e polícia fez retrato falado

Um homem identificado como Eronildo Alves, de 33 anos, foi preso na manhã desta sexta-feira (22) acusado de estuprar uma adolescente de 16 anos no início do mês. A vítima reconheceu o homem por ele ser baixo, gordo e estrábico, detalhes que ela fixou bem na memória enquanto era abusada.

A vítima é uma estudante e trabalha como vendedora em uma loja de São Sebastião, região administrativa do DF. Ela estava andando no meio da rua e ia à casa de uma amiga.

No meio do caminho, foi abordada pelo suspeito que estava em uma moto. Ele se aproximou, começou a conversar e tentou seduzi-la. A jovem preferiu se afastar e continuou andando mais rápido, querendo fugir da situação.

Neste momento, o motociclista encostou a moto bem perto da jovem, apontou uma arma para ela e a obrigou a subir na garupa. Ele a levou para um matagal fora da cidade e a violentou por duas horas.

Em seguida, deu carona para a vítima e a liberou aonde fez a abordagem. A vítima esperou ele ir embora e, mesmo sob ameaça de morte, uma vez que ele teria dito que se denunciasse à polícia iria matá-la, foi até a 30ª DP (São Sebastião) e registrou a ocorrência.

No local, ela narrou o fato aos agentes e fez uma descrição física bem detalhada, fato que possibilitou os agentes a fazem um retrato falado bem próximo da realidade.

Durante patrulhamento nas ruas da cidade na noite desta quinta-feira (21), os policiais observaram a semelhança física do suspeito com o retrato falado e o levaram à delegacia.

Lá, ele foi reconhecido imediatamente pela vítima. O delegado responsável pelo caso, Jhonson Kenedy, disse que o homem tentou convencê-lo de que era inocente, mas não conseguiu.

? Ele falou que é casado há dez anos, pai de dois filhos, nunca usou drogas e não tem passagens. Ele disse que na cidade existem várias pessoas estrábicas, mas isso não procede porque a polícia tem uma técnica especial para reconhecimento de criminosos. Além disso, a própria vítima não teve sombra de dúvidas na hora em que o reconheceu.

O suspeito, por outro lado, contou à reportagem da TV Record Brasília que vai provar a inocência e que irá "até o fim" depois disso.

? Se eu comprovar que sou honesto eu vou até o fim. Quero o resultado desses exames o mais rápido possível, porque vou mostrar para todo mundo que não devo nada.

No dia em que registrou a ocorrência, a vítima foi levada ao IML (Instituto Médico Legal) e passou por exames de corpo de delito. Agora, o material genético do suspeito também foi coletado e será confrontado com o que foi recolhido da jovem.

Para o delegado, esse é um procedimento legal que irá tirar todas as dúvidas sobre a autoria do crime.

? Ele é nosso principal suspeito e para nós não restam dúvidas de que ele realmente cometeu o abuso. No entanto, vamos aguardar o resultado para dar prosseguimento ao processo.

Eronildo teve a prisão preventiva decretada e ficara à disposição da Justiça na carceragem da DPE (Delegacia de Polícia Especializada).

Nesta quinta-feira (21) um homem de 45 anos foi preso acusado de abusar sexualmente da própria neta, uma criança de seis anos. Na delegacia, ele confessou o crime e disse dava dinheiro e brinquedos para a menina com a intenção de convencê-la a receber abusos sexuais.

Como justificativa para o crime, o agressor disse que a garota nunca apresentou resistência e permitia os abusos que aconteciam dentro da casa onde morava com a família, no Recanto das Emas, região administrativa do DF. Ele admitiu ter feito sexo oral duas vezes na menina.

Fonte: R7, www.r7.com