Acusado de homicidio se apresenta espontaneamente à polícia

O acusado foi ouvido e liberado e deve responder pelo crime

O lavrador Genival Coutinho, conhecido como "Véi", de 38 anos, acusado de lesão corporal que resultou na morte do também lavrador Pedro Augusto de Sousa Filho, de 23 anos, fato ocorrido na noite do dia 28 de novembro de 2015, na zona rural de Cocal, se apresentou de forma espontânea na Delegacia de Policia Civil do município.

Acusado se apresenta (Crédito: Reprodução)
Acusado se apresenta (Crédito: Reprodução)

Acompanhado de um advogado, o homem prestou depoimento por cerca de duas horas, e confessou ter lesionado o seu desafeto, porém alegou legítima defesa. Ainda de acordo com o depoimento, os dois tinham uma rixa antiga na qual Pedro já havia o agredido sem motivos. O acusado foi ouvido e liberado, e deve responder pelo crime em liberdade.

"Ele chegou onde eu estava e deu uma facada no meu braço sem eu fazer nada, e ainda perguntou: achou pouco ou quer mais? Eu fiquei calado e quando ia saindo do bar ele veio pra cima de mim, aí eu peguei uma faca e cortei ele, depois disso não me lembro de mais nada, só sei que fugi e no outro dia soube que ele tinha morrido", disse o acusado.

De acordo com o agente da Policia Civil- Walter Brune, responsável pelo caso, a autora do crime não apresenta risco para sociedade, já que o suspeito se apresentou de forma espontânea na delegacia e está cooperando com o caso. Por outro lado, ele não ficará impune e há possibilidades dele ter a prisão preventiva decretada a qualquer momento.

"O Genival foi liberado porque já havia passado o período de prisão em flagrante e como não existia nenhuma ordem judicial de prisão preventiva, ele prestou depoimento e foi liberado para responder o processo em liberdade, com uma ressalva, após a conclusão do inquérito, o caso será relatado para o Ministério Público que deve entender se decreta ou não a prisão dele", explica.

Fonte: Com informações do Blog do Coveiro