Acusado de liderar milícia, ex-policial civil é preso em AL

Em 2007, ele foi indiciado pela Polícia Federal por integrar uma quadrilha que desviou R$ 300 milhões

Acusado de liderar uma milícia na parte alta de Maceió (AL), o ex-policial civil e quarto vereador mais votado da capital alagoana Luiz Pedro da Silva (PMN) foi preso na manhã desta quarta-feira por ordem do juiz João Dirceu, da 8ª Vara Criminal da Capital. Ele é acusado de mandar matar o servente Carlos Roberto dos Santos Pereira, em agosto de 2004.

Na ocasião, o servente - suspeito de envolvimento com o tráfico - teria sido levado de casa por policiais militares, supostamente a mando de Luiz Pedro. Ele foi executado e seu corpo sumiu após passar pelo Instituto Médico Legal (IML).

A partir de então, o pai da vítima, o funcionário público Sebastião Pereira, iniciou uma vigília em órgãos públicos para pedir a investigação do crime. Pereira conseguiu localizar as balas que teriam matado o filho e fotos da autópsia no IML. Ele também apurou que o corpo foi enterrado como indigente, mas não o localizou.

Preso hoje por agentes da Diretoria Especial de Investigação e Capturas (Deic), Luiz Pedro já havia sido preso pelo mesmo crime em 2008, quando gravou com um telefone celular, de dentro da prisão, sua aparição no horário eleitoral gratuito. Mesmo preso, ele conseguiu se eleger e obteve um habeas-corpus para assumir o cargo.

Em 2007, ele foi indiciado pela Polícia Federal por integrar uma quadrilha que desviou R$ 300 milhões da folha de pagamento da Assembleia Legislativa. Ele foi expulso da Polícia Civil em 2010.

Fonte: Terra, www.terra.com.br