Acusado de matar carroceiro com flecha já tentou matar homem

O sul-coreano já responde por tentativa de homicídio.

Na última quinta-feira (15), o homem preso pela Polícia Civil como acusado de jogar uma flecha e matar um carroceiro idoso no Centro de São Paulo, já havia sido detido pelo crime de tentativa de homicídio, segundo informa o delegado.

Há quase três anos, ele foi levado a uma delegacia por suspeita de esfaquear um comerciante, na mesma região. De acordo com o documento, o comerciante Denis Young Kim, de 33 anos, chegou a ser preso em flagrante pela Polícia Militar (PM) na noite de 9 de outubro de 2013. A vítima, que na época tinha 24 anos, foi ferida e sobreviveu.

Tanto o agressor como o outro comerciante são brasileiros, descendentes de sul-coreanos que moram na região do Bom Retiro. De acordo com o registro feito à época no 2º Distrito Policial (DP), a vítima tinha ido buscar seu filho com a ex-mulher, também de origem asiática, na Rua Guarani. Ao chegar ao prédio, o homem foi abordado por Denis, que era o atual companheiro da mãe do menino.

A vítima contou aos policiais que Denis estava "armado com duas facas". "Ali eles se desentenderam e o indiciado feriu a vítima com golpe de faca um pouco acima do abdome", diz o BO.

O comerciante ferido foi socorrido e a PM foi chamada. Policiais contaram que foram ao apartamento onde Denis estava e o prenderam. Lá, encontraram uma faca de cozinha, que foi apreendida.

Policiais civis  não souberam dizer porque Denis estava solto depois. Acham que ele foi libertado pela Justiça para responder à tentativa de homicídio fora das grades.

Flecha foi usada para matar carroceiro (Crédito: Reprodução)
Flecha foi usada para matar carroceiro (Crédito: Reprodução)
Acusado passou em carro e lançou (Crédito: Reprodução)
Acusado passou em carro e lançou (Crédito: Reprodução)
Vítima não teve sequer chance de defesa (Crédito: Reprodução)
Vítima não teve sequer chance de defesa (Crédito: Reprodução)
Acusado foi preso (Crédito: Reprodução)
Acusado foi preso (Crédito: Reprodução)
Fonte: Com informações do G1