Acusado de matar menor no Maranhão diz que comeu o fígado da vítima

O adolescente apresentou diversas versões sobre a motivação.

O adolescente de 16 anos, que confessou ter matado e esquartejado Manoel Messias da Silva, de 14 anos, em Pedreiras, disse ontem ao ser apresentado em São Luís, que comeu uma parte do fígado da vítima, que, segundo ele, tem gosto de carne de urubu. A cúpula da segurança pública informou que o crime ocorrido na segunda-feira, teria como mandante o dono de um lava-jato, Raimundo Nonato Saraiva Leite, de 36 anos, e a participação de José Antônio de Sousa, o Toínho, de 20 anos. A motivação foi uma dívida de no valor de R$ 5 mil e tráfico de entorpecente.

Os suspeitos pelo crime foram trazidos para a capital. Raimundo Nonato e Toínho foram encaminhados para o Centro de Triagem de Pedrinhas, enquanto o menor foi para o Centro de Juventude Canaã, no Vinhais. Na coletiva de ontem participaram o sub-secretário de Segurança Pública, Saulo Everton; a sub-delegada geral da Polícia Civil, Adriana Paixão; o titular da Superintendência Estadual de Homicídios e Proteção a Pessoas (SHPP), Leonardo Diniz; chefe do Departamento da Homicídios, o delegado Guilherme de Sousa Filho; superintendente da Polícia Civil do Interior, Dicival Gonçalves; e o delegado de Pedreiras, Plínio Napoleão.

Guilherme de Sousa Filho informou que após o crime foi enviada uma equipe do Departamento de Homicídios a Pedreiras com o objetivo de dar apoio aos policiais da cidade para desvendar o caso. Ainda no dia do fato, os policias conseguiram apreender o adolescente, de 16 anos, pelo fato de ele ter indicado os locais exatos onde estavam os pedaços do corpo da vítima.

Também nesse dia, o adolescente foi ouvido pelos policiais e alegou que a vítima lhe devia uma quantia de R$ 100,00. Devido a essa dívida, ele teria matado e esquartejado Manoel Messias em companhia de Toinho. A polícia tentou prender de imediato o Toinho, mas ele não foi localizado. Foi pedida a sua prisão à Justiça e ele foi preso no dia seguinte.

Outra versão

“O adolescente apresentou diversas versões sobre a motivação desse crime, mas após depor pela segunda vez durante 8 horas acabou confessando detalhes do crime”, declarou Guilherme Sousa Filho. Ainda segundo informações do delegado, o menor disse que devia uma quantia de R$ 5 mil para Raimundo Nonato pela perda de uma motocicleta.

Devido a essa dívida, Raimundo Nonato teria chamado o adolescente para matar Manoel Messias com apoio de Toinho. Inclusive, ele teria fornecido dois facões para serem utilizados no crime. O adolescente ainda comentou com os policiais que Raimundo Nonato, que é suspeito de comercializar droga nessa cidade, estaria com raiva da vítima pelo fato de ela está vendendo droga na sua área e estava perdendo espaço e cliente.

O menor também declarou que no dia do crime Toinho teria levada a vítima para o local do crime. Antes eles cheiraram solvente. Em seguida, ele estrangulou Manoel Messias e ainda desferiu um golpe de faca na sua barriga, deixando as vísceras, o coração e o fígado expostos. Logo após, o menor teria comido uma parte do fígado e esquartejou o corpo da vítima.

Ele ainda em companhia de Toinho espalhou os pedaços do corpo pelo matagal, no bairro Parque do Henrique, e na manhã seguinte voltou ao local do crime para verificar se a polícia já tinha ciência do fato. “O menor afirmou que comeu o fígado da vítima e que tinha gosto de carne de urubu”, disse o delegado.

Fonte: Com informações do Asmoimp