Acusado de violentar filha por 20 anos é preso na Argentina

A mulher disse que denunciou o pai por temer que ele violentasse uma das meninas que tinha tido com ele

Um homem de 67 anos foi detido na cidade argentina de Mendoza depois que a filha denunciou ter sido violentada por ele durante 20 anos e ter tido sete filhos, informaram fontes judiciais citadas neste sábado pela imprensa. A polícia capturou o acusado perto da meia-noite da sexta-feira, horas depois que a filha, 35 anos, denunciou o caso nos tribunais de Mendoza, a mil km de Buenos Aires, em uma área fronteiriça com o Chile.

A mulher disse que denunciou o pai por temer que ele violentasse uma das meninas que tinha tido com ele, informaram fontes policiais e judiciais citadas pela imprensa de Mendoza e Buenos Aires.

O procurador Marcelo Gutiérrez del Barrio disse ao jornal Clarín que o homem foi detido sob a acusação de "abuso sexual agravado pelo vínculo, com acesso carnal em uma quantidade não determinada de vezes".

"Tentamos limitar a informação para proteger as crianças", afirmou o procurador, depois de indicar que os supostos filhos do incesto têm 19, 17, 16, 12, 11, 6 e 2 anos. "O acusado se absteve a declarar", ficou detido em um centro transitório de detenção e na segunda-feira será enviado a uma prisão provincial, disse.

Del Barrio disse que a mulher declarou que o pai fazia ameaças e que decidiu a denunciá-lo porque estava "muito desesperada" diante da possibilidade de que a filha mais velha também fosse alvo de abusos. O procurador disse que serão feitos exames genéticos para determinar se os sete filhos da denunciante, que foram colocados sob a proteção de uma vara de família, são filhos do detido.

Os vizinhos do acusado pelos abusos começaram a chamá-lo de "monstro da quarta seção", em referência à área onde morava com a filha em Mendoza, capital da província homônima.

Fonte: Terra, www.terra.com.br