Adolescente com deficiência é estuprado em supermercado

O suspeito do caso, de 34 anos, está preso e nega o crime.

Um adolescente de 13 anos, portador de deficiência intelectual, afirma ter sido estuprado dentro de um banheiro do hipermercado Walmart, em Vitória (ES), na noite de terça-feira. De acordo com a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), responsável pelo caso, a violência foi comprovada por exame no Departamento Médico Legal (DML). O suspeito do caso, de 34 anos, está preso e nega o crime.

De acordo com o delegado Marcelo Nolasco, da DPCA, o registro da ocorrência mostra que um fiscal do hipermercado entrou no banheiro e verificou uma atitude suspeita. "Ele viu um homem deixando o box e vestindo as calças. Quando se aproximou, avistou um garoto acuado, em um canto, com cara de assustado". Em seguida, ele teria chamado os seguranças, que abordaram o suspeito ainda no supermercado, questionando-o sobre a situação.

O suspeito alegou que se sentiu ofendido pela abordagem, registrou uma reclamação no balcão do estabelecimento - onde deixou seus contatos - e foi para casa, em Vila Velha (ES). "A Polícia Militar foi acionada, ouviu o garoto, que relatou o estupro, e foi atrás do suspeito por meio dos contatos que ele havia deixado na reclamação. Ele foi detido em casa e nega o ato", explicou o delegado.

"A vítima já reconheceu formalmente o suspeito, sem sombra de dúvidas", disse Nolasco. "De qualquer forma, vamos analisar as imagens das câmeras que recebemos do Walmart, para checar a hipótese de ter outro suspeito." O homem foi encaminhado para o Centro de Detenção Provisória de Viana, na Grande Vitória.

O adolescente estava no supermercado fazendo compras com o avô, que ainda não prestou depoimento sobre o caso, de acordo com a polícia. O caso foi registrado na noite de terça no Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) de Vitória e agora segue com a DPCA.

A rede Walmart afirmou, em nota, que "tomou todas as providências cabíveis desde que soube da suspeita, colaborando com as investigações da polícia. A empresa já disponibilizou as imagens do circuito interno da loja para as autoridades e está à disposição para fornecer todas as informações necessárias para a elucidação do caso."

Fonte: Terra