Adolescente diz que bombeiros a forçaram a viver triângulo amoroso

Menina de 13 anos disse que sargento passou de "príncipe a monstro"

A menina de 13 anos que teria sido abusada sexualmente por dois bombeiros disse à polícia ter sido forçada a viver um triângulo amoroso. De acordo com ela, a relação inicialmente envolvia apenas o marido de sua tia, um sargento lotado no quartel da Gávea. No entanto, quando a menor quis terminar o romance, ele teria feito ameaças, inclusive usando uma arma, e a obrigado a fazer sexo com o colega de farda.

A dupla também teria ameaçado a família da jovem e o novo namorado dela, a quem, segundo ela, mostraram vídeos em que a vítima aparece fazendo sexo oral com eles. Os dois suspeitos foram presos em uma unidade da corporação.

O relacionamento entre o sargento e a menina começou há cerca de um ano, em uma festa de família. Desde então, eles passaram a se encontrar de forma rotineira. Segundo a menor, o homem disse que se separaria da mulher para assumir o namoro. Como a promessa não foi cumprida, a adolescente decidiu terminar a relação.

? Ele me ameaçava, dizia para eu negar até a morte, dizia que meus pais iam brigar comigo se soubessem. Ele era um príncipe no começo, mas no final estava sendo um monstro.

Em depoimento, a menina contou ter sido seduzida pelo sargento, com quem convivia desde os seis anos.

? Eu não desejo isso a ninguém. Era uma pessoa da minha família praticamente, se dizia meu tio, me levou para conhecer o Maracanã, enfim, um monte de locais, quando eu era criança.

Os bombeiros devem ser indiciados por estupro vulnerável [menores de 14 anos], estupro comum, armazenamento de conteúdo pornográfico com menor de idade e por oferecer bebida alcoolica a menor. A pena pode chegar a 31 anos, de acordo com a polícia.

Fonte: R7, www.r7.com