Adolescente é morto na saída de baile funk e corpo é deixado em avenida

Segundo a PM, o rapaz foi assassinado na saída de um baile funk, durante a madrugada, e teve o corpo arrastado até a via pelos criminosos.

Policiais militares encontraram, na pista central da Avenida Brasil, altura de Bonsucesso, o corpo de um adolescente morto a facadas e pauladas na manhã deste sábado. Segundo a PM, o rapaz foi assassinado na saída de um baile funk, durante a madrugada, e teve o corpo arrastado até a via pelos criminosos. O local passou por perícia, mas ninguém da família do jovem, ainda não identificado, apareceu. Por causa da ocorrência, uma faixa da pista central, sentido Zona Oeste, teve de ser fechada.


Adolescente é morto na saída de baile funk e corpo é deixado em avenida

Também na manhã deste sábado, policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) fazem uma operação nas favelas Parque União e Nova Holanda, no Complexo da Maré, que fica próximo ao local onde o corpo foi encontrado. De acordo com os policiais, houve confronto e um homem morreu e outro foi baleado na Nova Holanda. Mais cedo, um adolescente, baleado na cabeça, foi deixado no Hospital Federal de Bonsucesso por homens que estavam em uma kombi. A operação foi desencadeada após denúncias de que grupos de traficantes estariam associados a roubos e desmanche de carros.

A região, dominada pelo tráfico de drogas, é conhecida por reunir usuários de crack. Agentes da Secretaria municipal de Assistência Social vêm realizando operações sucessivas para acolher dependentes. No dia 19 de fevereiro, a prefeitura fez, pela primeira vez, internações involuntárias de adultos dependentes de crack. Vinte e nove usuários da droga foram levados para hospitais públicos, a partir da orientação de uma equipe médica. Durante a megaoperação, foram retirados das ruas 99 dependentes, sendo oito menores.

No entanto, a prefeitura não tem obtido muito sucesso, porque os usuários de crack permanecem circulando na região do Parque União. É comum flagrá-los se arriscando na travessia da Avenida Brasil, que é de alta velocidade, seja para fugir os agentes que participam das ações ou para comprar a droga. Em janeiro, uma criança de 10 anos morreu atropelada próximo à favela Nova Holanda ao fugir de agentes que realizavam uma operação para reprimir uma cracolândia.

Fonte: Extra