Garoto de 14 anos é suspeito de matar o tio com tiro na cabeça

Segundo a delegada, apesar dos relatos, a Polícia Civil ainda não descarta outras hipóteses para o morte

A Polícia Civil de Campina Grande investiga uma morte supostamente ocorrida devido a um tiro acidental, no bairro Jardim Paulistano, na noite da quarta-feira (7). De acordo com a delegada de Homicídios da cidade, Cassandra Duarte, o suspeito de disparar o revólver calibre 38 é um adolescente de 14 anos. O fato aconteceu na sala da casa da vítima. A família argumentou que o rapaz chegou com uma arma, passou um tempo "brincando" com o objeto, mas acabou disparando sem querer e atingindo o tio, um vendedor de 28 anos.

A bala feriu a cabeça e o próprio adolescente chamou a Polícia Militar. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou ao local, mas o homem já havia morrido. Até as 7h (horário local) desta quinta-feira (8), o adolescente não havia se apresentado à polícia. O revólver também não foi encontrado.

"O pai mandou ele guardar a arma, proibiu ele de brincar. Mas ele não quis deixar o revólver. Ele mexeu na roleta e de repente disparou o tiro. Foi acidental", disse uma tia do rapaz, que pediu para não ser identificada.

Segundo a delegada, apesar dos relatos, a Polícia Civil ainda não descarta outras hipóteses para o morte. ?Estamos averiguando como ocorreu o fato. Até agora, todas as testemunhas relataram que o tiro teria sido dado acidentalmente, mas estamos apurando a forma e os elementos que compõem o cenário onde o fato aconteceu?, comentou.

Outro objetivo é investigar o porte ilegal da arma. A delegada disse ter recebido informações de que a arma pertencia ao sobrinho da vítima e a outro adolescente e teria sido adquirida há poucos dias.

Caso semelhante

Na noite da terça-feira (6), um jovem de 18 anos foi internado no Hospital de Emergência e Trauma com uma bala alojada no tórax. A suspeita também é de tiro acidental. A arma teria sido levada para a casa no bairro Santo Antônio pelo primo da vítima.

Fonte: g1.com.br