Adolescente sob surto psicótico agride jovem e é espancado

"Amarrado pé e mão igual um porco", afirmou a mãe do adolescente.

A mãe de um adolescente de apenas 14 anos, que se encontra com rosto coberto por hematomas e que sofre de transtornos mentais, está desesperada com o que aconteceu com o seu filho. De acordo com ela, o menino teria sofrido um surto psicótico no colégio e agredido uma menina que também é aluna da institutição. 

"Ele saiu de casa para escola e já tinha tomado dois comprimidos. Quando ele chegou na escola, disse para mim que estava nervoso e viu amenina e tomou mais dois comprimidos. Ele pegou sem que eu visse, levou e tomou lá, sendo que eu não percebi que ele havia levado. Ele ficou nervoso e partiu para cima da menina, tentou sufocar ela e o pessoal conseguiu tirar ele", afirmou.

Adolescente foi agredido após surto psicótico
Adolescente foi agredido após surto psicótico

O pai da jovem agredida foi tirar satisfação com o garoto que acabou sendo amarrado e espancado violentamente. "Por volta de 23h20 da noite chegou o pai da criança, juntamente com tios e duas senhoras. O pai da menina tentou jogar o carro contra ele aqui na calçada de um senhor. Ele tentou jogar o carro para matar meu filho", acrescentou.

Ela conta que o filho foi amarrado e espancado pelos familiares da menina agredida. "Ele foi para casa deles, dos parentes da menina, e eu nem sabia que ele tinha ido. Lá eles fizeram essa malvadeza com meu filho. Quando eu chego lá, encontro ele amarrado, amordaçado, amarrado pé e mão igual um porco. igual a um animal. A polícia lá vendo aquela 'rumação' e meu filho chorando", contou. 

O diretor da escola relata que por diversas vezes o adolescente teria sofrido alguns surtos psicóticos ao sair do colégio. jogando se sobre carros em movimento. "Há um mês atrás teve um problema, onde ele se jogou em frente a um carro e passou um mês acompanhado por médicos e hoje faz 15 dias que ele retornou. Ele teve uma discussão com a 'paquera', daí ele se sentiu rejeitado e agrediu ela em sala de aula", explicou.

O conselheiro tutelar Djan Moreira foi até a casa do menor que teria sido levado algemado para Central de Flagrantes. "Nós iremos até a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), para que seja requisitado o laudo do corpo de delito do adolescente. Nós iremos solicitar ao Comando Geral  da PM quem estava servindo ontem à sociedade,  e iremos tomar as devidas providências. Por mais que o pai tenha suspeitado que o adolescente tenha feito algo contra sua filha, ele precisa entender que não vive mais nos tempos de tirania, do Lampião. Existem leis. Então, a responsabilização será cobrada", disse. 



Fonte: Portal Meio Norte